Internacional
Deputado Clay Higgins ameaçou de atirar em líder da milícia negra NFAC, que respondeu com grande mobilização, o que obrigou o deputado a se desculpar
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
NFAC_opt (1)
Milícia negra NFAC | Foto: Reprodução

A situação nos Estados Unidos é tensa. O período atual do País é um dos mais agitados nos últimos anos, senão de toda a sua história. Grupos de esquerda e de direita se mobilizam para um possível enfrentamento que pode desembocar em uma nova guerra civil.

Um dos grupos que mais tem atuado e mais tem mobilizado a população negra a se armar para se proteger de ataques de milícias fascistas e da polícia é a milícia negra NFAC. O grupo tem atuado nos protestos que vem ocorrendo no país desde a morte de George Floyd e tem se destacado ainda mais durante os protestos que se seguiram por conta do assassinato de Trayford Pellerin pela polícia da cidade de Laffayette.

Contra a milícia, o deputado republicano Clay Higgins fez ameaças, dizendo que atiraria em seu líder John Jay Fitzgerald Johnson, além de convocar militantes de extrema direita, pedindo que se preparassem para o momento de reagir.

Acontece que a NFAC iniciou uma nova mobilização, desta vez, contra as ameaças desferidas por Higgins. A mobilização foi tamanha que, ao tomar conhecimento do que vinha acontecendo até então, o deputado telefonou para Johnson para se desculpar e dizer que após suas declarações não procediam e que, inclusive, havia começado a admirar a milícia e a figura de seu líder.

O que Higgins não esperava é que Johnson havia gravado toda a conversa. O líder da NFAC publicou o telefonema em suas redes sociais logo em seguida. Após a conversa, Johnson enfatiza que agora a mobilização chegou em um novo patamar, fazendo com que até mesmo um congressista dos Estados Unidos temesse o “Black Power” (poder negro.).

Ao tomar conhecimento da conversa, Higgins desmentiu tudo o que havia dito no telefonema, como forma de fazer demagogia com a extrema direita e fingir que não sentiu medo da mobilização. No entanto, continuou a dizer que a NFAC não é uma milícia violenta e que, na verdade, prega a paz.

Essa história é uma demonstração de como a população negra precisa se armar e se organizar para combater a extrema direita e a polícia. Até mesmo o congressista, um dos homens mais protegidos do país, sentiu medo da mobilização dos negros e teve de pedir desculpas.

Não só os negros, mas todos os oprimidos devem lutar pelo direito de se armar e de constituir grupos de autodefesa e milícias para impedir a violência estatal e paraestatal. Somente o povo armado tem o poder de ser agente da própria sorte.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas