Fascismo nos Estados Unidos
A extrema-direita fascista dos Estados Unidos tem se organizado em milícias armadas, prevendo uma agudização da luta de classes que vai resultar em guerra civil.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
5eff545920302718314e40b5
Forças de Segurança 3% (Three Percenters) | Foto: Reprodução

A extrema-direita americana promove a organização de milícias armadas para enfrentar a população.

A milícia chamada Forças de Segurança 3% (Three Percenters) tem seções em diversos estados dos Estados Unidos. Segundo o líder da milícia, Chris Hill, o recrutamento de novos membros da organização cresce em uma média de 50 a 100 candidatos por dia, especialmente após os acontecimentos de Mineápolis, as promessas de desmantelamento da polícia municipal desta cidade e as falas do candidato Joe Biden de dar mais voz para a comunidade muçulmana.

Os milicianos raramente são vistos nas ruas sem armas de fogo de pesado calibre e uniformes que fazem referência aos militares. Uma parte do seu tempo é dedicada ao ativismo político, enquanto em outra realizam treinamentos de tiros e sobrevivência na selva, caça, resgate e primeiros socorros.

O objetivo seria defender os Estados Unidos dos muçulmanos, dos protestos do movimento negro, dos imigrantes ilegais e das crenças consideradas “estrangeiras”, como anarquismo e comunismo. Eles dizem que os imigrantes devem assimilar a cultura do país e não fazer nada que vá no sentido de modificar seus costumes.

Em sua concepção, uma guerra civil é iminente no país. A ideia é se preparar para os enfrentamentos contra a esquerda e a população, uma vez que a luta de classes tem se agudizado em um curto espaço de tempo. Os conflitos em Charlotesville e Mineápolis, por exemplo, são interpretados como sinais da guerra civil que está por vir.

A esmagadora maioria dos membros são pessoas brancas. Eles rejeitam o rótulo de supremacistas brancos e a ideia de que são racistas ou têm ligações com a Ku Klux Klan (KKK). Contudo, o movimento negro denuncia sistematicamente a estreita ligação entre as milícias de extrema-direita e a KKK e outras organizações supremacistas brancas. Do ponto de vista político, os membros da milícia 3% apoiam o presidente Donald Trump.

A crise do capitalismo em seu coração, os Estados Unidos, acelera a organização da extrema-direita fascista, que se prepara para um conflito contra a população, a classe operária, os sindicatos e a esquerda. A experiência histórica demonstra que o problema do fascismo não vai ser resolvido com qualquer projeto de lei ou pela defesa abstrata da democracia burguesa.

O fascismo é um instrumento político que a burguesia utiliza para salvar seu regime político e sua dominação de classe, abaladas pela crise. O único meio de impedir seu desenvolvimento é pela mobilização revolucionária da classe operária e de suas organizações políticas e sindicais. A luta é de vida e de morte e será resolvida nas ruas.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas