Capitalismo e coronavírus
“O preço da dignidade”, a Oxfam Internacional relata que 6% a 8 % da população mundial deve ser jogada na pobreza
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
poor-2382641_1280 (1)
Fome e miséria tendem a explodir com a crise capitalista. Foto: Reprodução |

Nesta última quarta-feira, dia 08/04/2020, no seu relatório intitulado “O preço da dignidade”, a Oxfam Internacional relata que entre 6% a 8 % da população mundial deve ser jogada na pobreza em decorrência da paralisação econômica provocada pelo distanciamento social utilizada para contenção da pandemia do covid-19.

A Oxfam International é uma confederação formada em 1995, composta por um grupo de 19 organizações não-governamentais independentes, que segundo os mesmos, tem o objetivo de reduzir a pobreza e a injustiça global. Seu nome “Oxfam” deriva do Comitê de Oxford para a Ajuda à Fome, atua buscando engajar setores públicos e privados nessa luta, ou seja uma organização burguesa, que em momento algum se coloca como revolucionária.

Segundo a organização, o resultado da política de isolamento social seria “constituir um recuo global de 10 anos na luta contra a pobreza e um recuo de 30 anos em regiões como a África Subsaariana (parte do continente africano situada ao sul do Deserto do Saara), o Oriente Médio e o norte da África”

Os países mais pobres, onde a população foi espoliada dos seus serviços de proteção social seriam os mais afetados, assim como os setores politicamente mais oprimidos, como mulheres, jovens e negros.

Ainda segundo a Oxfam, seria necessário, para barrar esse cenário de barbárie que desponta, a suspensão de pagamentos da dívida externa dos países mais afetados esse ano, ou seja um ano sem a rapina internacional no países mais pobres. Foi citado o exemplo de Gana, onde o corte dessa expropriação internacional, possibilitaria ao governo ganês “fornecer vinte dólares por mês para cada uma das 16 milhões de crianças, deficientes e idosos do país por seis meses”.

No relatório ainda se recomenda ajuda financeira direta às pessoas mais afetadas, apoio prioritário às pequenas empresas e condicionamento da assistência às grandes empresas a adoção destas de medidas para os mais vulneráveis. Exatamente o oposto da política praticada pelo governo golpista do Brasil.

A Oxfam também aconselha um aumento de pelo menos US$ 1 bilhão em Direitos Especiais de Saques (DES) do Fundo Monetário Internacional para ajudar as nações mais pobres e aumentar o apoio ao desenvolvimento aos países doadores, completando suas reservas.

O quadro dantesco apontado pela Oxfam longe de ser consequência de uma pandemia, é produto inevitável do regime capitalista e só teve sua maturidade acelerada pela pandemia, trazendo a tona a necessidade de debate e organização para superação deste regime.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas