Manipulação de números
O governador utiliza a subnotificação para iludir a população e avançar na política genocida da direita
49806734377_b2ffc24c53_k
Dória ilude a população com uma suposta melhora no número de mortes | Foto: Governo do Estado de São Paulo
49806734377_b2ffc24c53_k
Dória ilude a população com uma suposta melhora no número de mortes | Foto: Governo do Estado de São Paulo

Apesar da volta das atividades comerciais e da flexibilização de uma quarentena que nunca existiu efetivamente, o estado de São Paulo registrou cinco semanas consecutivas com quedas dos números de mortes e internações pelo covid-19. Não há nenhuma explicação por parte do governo de Dória que justifique a “mágica” que foi feita para que o número de óbitos diminuísse, visto que nenhuma medida de contenção foi aplicada desde então; pelo contrário, em todas as cidades de São Paulo estão abertos shopping centers, bares, restaurantes, salões de beleza, barbearias e academias. Mesmo assim, o número de mortes da última semana foi a menor desde maio, atingindo uma média de 179 pessoas por dia. 

Segundo o governador Dória, a “queda sólida nos indicadores”, não significa relaxamento. “Estamos em quarentena e devemos permanecer assim até a chegada da vacina”, complementou. Não se sabe, no entanto, a quem o tucano se refere, visto que a esmagadora maioria da população paulista está trabalhando normalmente, assim como os estabelecimentos comerciais estão funcionando e gerando aglomerações. A quarentena fictícia de Dória assemelha-se aos números da secretaria de saúde do estado, que também perecem fora da realidade. 

Tal aparente melhora nos números relacionados ao novo coronavírus são encarados com grande otimismo pelo governo; no entanto, não há nada que possam se orgulhar, visto que o estado, sozinho, já apresentou mais vítimas da pandemia que países inteiros. Com quase 33 mil mortes desde o início da pandemia, São Paulo tem mais casos de óbitos que a Argentina e o Chile juntos. O cenário já é bastante trágico sem levar em conta as subnotificações feitas até então para esconder o número real. 

Ainda que contraditório, é bastante conveniente que essa aparente melhora do cenário da pandemia aconteça após a flexibilização das atividades econômicas; ainda mais interessante para o secretário da educação de Dória, Rosssieli Soares, que anunciou a retomada das aulas presenciais para daqui a menos de um mês, dia 9 de outubro. De fato, o governo terá que realizar outro “milagre” para salvar a população: ocultar, mais uma vez, o número real de mortes de crianças, alunos a familiares vítimas da política genocida de Dória.  

Relacionadas
Send this to a friend