Fora Zema genocida!
A Funed tem capacidade científica e profissional para produzir vacinas, mas faltam direcionamento e incentivo do governo estadual. “Não tem interesse político.”
funed
Produção de medicamentos na fundação | Foto: Reprodução
funed
Produção de medicamentos na fundação | Foto: Reprodução

As provas de que a burguesia é a verdadeira responsável pelo genocídio mundial em torno do novo coronavírus, não param de brotar de todos os cantos.  Neste sentido, a médica Ana Maria Teixeira, que trabalha no Centro de Referência de Imunobiológicos Especiais (Crie), ligado à Prefeitura de Belo Horizonte (PBH), questionou nesta semana, os porquês de  a Fundação Ezequiel Dias (Funed) – vinculada ao SUS (Sistema Único de Saúde) e pertencente ao estado de Minas Gerais -, não produz imunizante contra covid-19? 

Para a médica, a Funed tem capacidade científica e profissional para isso, mas faltam direcionamento e incentivo do governo estadual. “Não tem interesse político, ou é por desconhecimento do governo da importância da Funed neste cenário de pandemia. A Funed sempre foi importante, mas nos últimos anos ela está sendo sucateada. Mesmo assim, a Funed tem um parque tecnológico e um grupo de pessoas altamente capazes de assumir esse compromisso de desenvolver uma vacina junto com o Butantan e com a Fiocruz”, denunciou.

Fazendo coro com a médica, o vice-presidente do Conselho Estadual de Saúde de Minas Gerais, Ederson Alves da Silva, também alertou que o governo estadual, no início da pandemia, seguiu a lógica de Jair Bolsonaro (sem partido), negando a ciência, não adotando medidas mais rigorosas de prevenção ao coronavírus e atacando as instituições públicas.

 “Zema poderia ter valorizado a Funed. Temos expertise, temos excelentes profissionais no SUS [Sistema único de Saúde], inclusive o Butantan pertence ao SUS. Se Minas Gerais tivesse um governador que investisse e incentivasse a produção da vacina, aqui poderia ter produção para a população”, lamentou ele.

“O laboratório de desenvolvimento de medicamentos da Diretoria Industrial da Funed foi idealizado e construído seguindo padrões de Boas Práticas de Fabricação e conta com uma estrutura tecnológica de alta complexidade, com equipamentos modernos e recursos humanos experientes e qualificados. Dessa forma, está habilitado para executar projetos de desenvolvimento de medicamentos sintéticos e biológicos, sejam projetos internos ou em parcerias.” (Site da Funed)

E mesmo que o PCO não defenda a ciência em abstrato, alertando para o fato de que a mesma é controlada pela burguesia e seus interesses, na esteira do que estamos presenciando em toda a estrutura científica nacional, desde o Instituto Butantã, até as indústrias da Petrobras que estão sendo privatizadas – deixando de produzir oxigênio -, é preciso denunciar esta sabotagem, esta destruição escancarada. Mesmo contando com mais de mil trabalhadores, considerando servidores concursados e terceirizados, somados a mais 300 funcionários com alta capacitação técnica e científica na área fabril, a política da direita é não fazer nada e deixar o povo morrer sufocado sem oxigênio, sem respiradores, sem testes e agora, sem vacina.

Um cenário de filme de terror!

E para além do que foi dito acima, ela é a única responsável por fornecer a vacina contra a meningite C para o Ministério da Saúde, mesmo que produzida a partir de transferência de tecnologia com uma empresa privada internacional – lógica dos capitalistas para lucrar em cima da saúde do povo.

Segundo um funcionário do Funed, que não quis se identificar,  com a infraestrutura e a capacitação de profissionais, seria possível a participação da Fundação na produção da vacina. “A Funed conseguiria fazer todas as etapas do processo produtivo? Não, mas faria a maior parte das etapas em parceria com outros laboratórios”, denunciou.

No entanto, seria necessário mais investimento do Estado, já que no ano passado a Funed obteve um superávit de R$ 700 milhões, arrecadados com a venda de medicamentos e vacinas, que foram depositados no caixa único de Minas Gerais.

“A Funed foi uma das instituições pioneiras no país na realização de PDP, obtendo seu primeiro acordo de transferência de tecnologia com o Ministério da Saúde em 2009. Nessa época, o objeto da parceria foi o fumarato de tenofovir desoproxila 300mg comprimido revestido. A parceria permitiu ofertar à população brasileira por meio do SUS um dos principais medicamentos para tratamento de HIV/AIDS e hepatite B. De 2011 a 2016, foram entregues quase 100 milhões de unidades de comprimidos de tenofovir. Além disso, a Instituição se destaca pela PDP do entecavir monoidratado, com desenvolvimento interno da tecnologia em parceria com a farmoquímica nacional Microbiológica Química e Farmacêutica e em parceria de produção com o laboratório público Farmanguinhos. O registro do medicamento genérico entecavir foi publicado em junho de 2018.

Atualmente, a Funed possui os seguintes Projetos de PDP em diferentes etapas:

– Fumarato de tenofovir desoproxila 300 mg comprimido revestido;

– Entecavir monoidratado 0,5 mg comprimido revestido;

– Insulina NPH e Regular;

– Insulina Glargina.

(Site da Funed)”

 

Está mais do que claro que a direita não quer investir nada contra o COVID-19. Além de não terem feito nada no período anterior, ainda bloqueiam entidades públicas que poderiam estar desenvolvendo uma vacina.

É um crime contra a humanidade, orquestrado por banqueiros, industriais e políticos da direita tradicional, serviçais dos imperialistas, e que, neste momento, estão destruindo toda nossa economia.

Relacionadas
Send this to a friend