Mexicano chama brasileiro de macaco em jogo na Copa do Mundo

naom_5b3b6d2147204

Na última segunda-feira (02), um torcedor mexicano, durante o jogo pelas oitavas em que o Brasil eliminou, por 2×0, a equipe do México da Copa do Mundo, fez uma provocação racista contra o escritor brasileiro Raiam dos Santos. O caso aconteceu na arquibancada do Estádio de Samara na Rússia, durante a partida. O torcedor mexicano imitou um macaco e chamou o escritor negro de “macaco de merda”.

Raiam registou a provocação em vídeo e divulgou em suas redes sociais, na legenda do vídeo e escreveu: “Viralizem esse vídeos! Sou negro, sou brasileiro e sou pentacampeão! E o racista mexicano vai para casa mais cedo mais uma vez. Vai procurar um macaco em Guadalajara que sua copa acabou, otário!”.

Essa é uma expressão do racismo como ideologia de dominação, disseminado amplamente pela imprensa capitalista e pela burguesia imperialista e a dos países atrasados. Este indivíduo, que se sentiu à vontade para manifestar seu racismo atroz, é cidadão de um país atrasado e oprimido e considera inferior todos os brasileiros, que é o objetivo de sua ofensa racista, também cidadão de um país atrasado e oprimido.

Certamente considera superiores a burguesia dos países imperialistas, podemo dizer que é “complexo Dallagno,que considera o norte-Americano superior ao brasileiro, o que é dramático já que ele mesmo é brasileiro. O mexicano considera a população dos países atrasados, em particular o negro como inferiores, é uma auto-depreciação típica do capacho.

É com toda certeza um membro da escória direitista, que é contra o negro em geral e contra o povo trabalhador de seu próprio país.  

O escritor brasileiro ainda publicou nas redes sociais “Aí… Não esperava esse gesto de um torcedor mexicano na Copa. Racistas não passarão! Pode ir pra casa Chapolin que eu to indo pra Kazan, otário!”

Veja o vídeo: