Metrô Mackenzie agride a gramática

WhatsApp Image 2018-07-10 at 3.57.12 PM

Da Redação – Inaugurada no dia 23 de janeiro deste ano, a estação Higienópolis-Mackenzie da Linha 4, Amarela, do Metrô de São Paulo, tem placas que deveriam saltar aos olhos e arrepiar os cabelos de quem estuda ou leciona ali.

A estação foi construída num canto do quarteirão (rua Consolação, rua Maria Antonia, rua Itambé e rua Piauí) de propriedade do Mackenzie. Depois que a burguesia do bairro de Higienópolis se insurgiu contra a construção de uma estação do metrô (originalmente planejada para ser na avenida Angélica, na Praça Buenos Aires), fizeram manifestação na imprensa e lobby no Palácio dos Bandeirantes, alegando que uma estação de metrô no bairro atrairia “uma gentinha diferenciada” para o pedaço.

A solução foi alterar o traçado da obra e aceitar a oferta da Universidade Presbiteriana Mackenzie, que doou um bico de sua propriedade, na esquina da Consolação com e Piauí (e também do outro lado da Consolação).

Assim, a “gentinha diferenciada”, que sua a camisa trabalhando nas várias funções da escola (que tem aulas da pré-escola à pós-graduação, laboratórios diversos, instalações esportivas e lanchonetes) e também em outras empresas da região, no comércio e nas casas das madames de Higienópolis, puderam fazer jus a essa facilidade de transporte.

Só que, desde janeiro, as placas das três entradas da estação contém erros de gramática que deveriam fazer corar a comunidade acadêmica. É triste uma instituição com tradição que remonta a 1870 ter de conviver com esse descaso às suas portas.

Em uma das entradas da estação, por exemplo, a placa (foto) que informa o horário de funcionamento, afirma: “Domingo à sexta-feira: 4h40 à 0h00. Sábado: 4h40 à 1h00”. Estão aí três crases inexistentes. A crase é uma soma de “a” preposição com “a” artigo. No masculino seria “ao”. Equivale a “para a”. Não está certo, por exemplo, escrever “de domingo ao domingo”. O certo é “de domingo a domingo”. Da mesma forma o horário. Eu entro no trabalho “às 11h”. Mas trabalho das 11 a 01h00, e não “à 01h00”.