Máquina de extermínio
Mesmo com menos pessoas nas ruas, a Polícia (sobretudo a militar!), é uma máquina de extermínio da população, que se aproveita da pandemia para aumentar sua brutalidade
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
violencia-policial-
PM aponta arma para jovem em protesto no Rio | Foto: Reprodução

Enquanto a população vê seu modo de vida alterado pela pandemia de coronavírus, resultando na diminuição da movimentação nas ruas e uma série de restrições do seu direito de ir e vir, a violência policial bateu um novo record em março e abril (meses em que foram impostas restrições da circulação de pessoas devido ao muito parcial isolamento social), chegando a 1.198 assassinatos da polícia contra a população!

É o que aponta um levantamento feito pelo jornal O Globo e pelas secretarias estaduais de Segurança Pública. Segundo o estudo, o número é 26% maior do que os 949 assassinatos cometidos pela Polícia no mesmo período do ano passado.

Mesmo com menos pessoas nas ruas, a Polícia (sobretudo a militar!) continua sendo uma máquina de extermínio da população, que se aproveita do recuo da esquerda, que embarcou na política do “fica em casa” para aumentar sua brutalidade contra os trabalhadores e a população pobre.

Ainda segundo o estudo, só em abril foram registradas 719 assassinatos, quase o dobro dos 477 de 2019. Esse crescimento ocorreu em 10 estados! O que mostra que não é uma coincidência de um ou outro estado, mas uma política dos governantes do país, ou seja, do Estado brasileiro, de aterrorizar a população.

Esse volume gigantesco de assassinatos, fez com que os números do quadrimestre deste ano superasse o do ano passado. Além disso, os crimes violentos letais intencionais (homicídios, latrocínios e lesões corporais seguidas de morte) cresceram 8%.

Buscando fazer demagogia diante da situação, governadores como o fascista João Doria (PSDB), determinaram que a polícia passe por um novo treinamento. No entanto, é preciso desmascarar essa política e denunciar o caráter de classe da polícia, que é, e sempre foi, reacionário.

Com um aparato desse, representado principalmente pela Polícia Militar, não há como ter Estado democrático de direito. A polícia é uma entidade oficial do Estado brasileiro, que promove o assassinato, em apenas 2 meses, de mais de mil pessoas! Ou seja, o Estado brasileiros é um Estado em guerra contra sua população.

Os recentes protestos nos EUA mostraram o caminho. É preciso dissolver a Polícia, que é uma máquina de guerra contra o povo, sobretudo pobre e negro. Por isso, é preciso lutar pela extinção do aparato repressivo do Estado, como por exemplo a política do Partido da Causa Operária de dissolução da Polícia. Do contrário, não há como sequer a população ter direito a vida.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas