Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit

Em recente pesquisa realizada pela Datafolha, constatou-se o aumento do número de pessoas favoráveis à descriminalização do aborto, sendo contra a prisão de mulheres que realizaram a prática. Ainda que na pesquisa o número dos que estão contra continue acima de quem apoia, os números demonstram que a tendência é de aumentar a porcentagem a favor da descriminalização do aborto. Antes as pesquisas apontavam para 23% favoráveis à prática, agora passa para 36%.

Fica evidente que apesar da ampla campanha da direita conservadora e dos setores moralistas, o número favorável a este direito fundamental das mulheres cresce. Um dos aspectos que se destacam e que também influenciou essa crescente foi a PEC 181, que visa proibir a prática de aborto até mesmo nos casos de estupro e quando a gravidez oferece risco à vida da mulher.

Os números mostrados da parte da população que se coloca contra a legalização do aborto, na verdade, estão ligados diretamente a uma opinião gerada pela própria direita golpista, que através de seus discursos moralistas, supostamente a favor da vida, defende, na verdade, a morte das mulheres em clínicas clandestinas. A grande verdade é que a população não é a favor da prisão e de medidas arbitrárias contra as mulheres.

Logo, é preciso que o movimento de mulheres esteja organizado, especialmente neste ano onde se encaminha para um período aquecido da luta da classe operária; é o momento de barrar todas as medidas que os golpistas tentam aplicar, mais precisamente é preciso derrotar o golpe, ele que foi o grande responsável pelo avanço dos piores ataques direcionados às mulheres e a toda a classe trabalhadora brasileira.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas