Meirelles, o candidato de Temer, quer o presidente golpista longe da campanha

Meirelles

Da redação – O candidato golpista do MDB à Presidência, Henrique Meirelles, mesmo sendo ex-ministro do presidente usurpador, está “tirando o corpo fora” após o nível de aprovação do governo chegar a 2%, e declarou nesta quinta-feira, 2, que não é candidato de Michel Temer (MDB), mas sim de sua própria história.

O serviçal dos interesses do capital financeiro, dos banqueiros, disse cinicamente, que quando esteve no comando do Banco Central e do Ministério da Fazenda, melhorou a vida de milhões de brasileiros. Porém, os números da catástrofe golpista demonstram o contrário, já que hoje temos mais de 13,5 milhões de pessoas desempregadas.

Questionado sobre a imensa impopularidade de Temer, figura mais odiada do país, atrapalha sua imagem, e, como faria para se descolar do presidente, o candidato disse que “não existe questão de colar ou descolar”.

Os interesses do bloco golpista vão fazendo o mesmo rachar

“Sou candidato antes de mais nada da minha história, do que eu fiz pelo Brasil. Eu sou candidato de tudo aquilo que já fiz no governo e antes. Essa experiência eu vou colocar à disposição do povo brasileiro”, disse o cara-de-pau, e completou: “no momento que a população conhece a verdade, tem acesso a essas informações dizem ‘nesse aí eu vou votar’.”

O que interessa mesmo não é o fato de se esse governo moribundo tem ou não popularidade, pois isso está claro que não tem, mas sim, que essa “candidatura-laranja” só servirá para uma ala do MDB se apoiar e se afastar de Temer. “Pelas costas”, ou por baixo dos panos, a aliança do bloco golpista é na candidatura de Geraldo Alckmin, o que pode ser visto na bajulação da imprensa golpista ao tucano.