Repressão policial
É preciso exigir a imediata dissolução dessa instituição, que vive de perseguir e massacrar os trabalhadores

Por: Redação do Diário Causa Operária

Mais um caso de brutalidade da polícia assassina de João Doria (PSDB). O cantor MC Salvador da Rima foi preso pela Polícia Militar com a mesma truculência como em todas operações nas favelas, causando um grande tumulto e cenas de verdadeiro espancamento na Zona Leste de São Paulo. São diversos vídeos que circulam na internet que mostram o cantor e amigos sendo rendidos pelos policiais, que usam spray de pimenta e aparecem enforcando o artista.

No vídeo, ele aparece sendo retirado de sua casa com a camisa rasgada, sendo imobilizado pelos gorilas da burocracia estatal, em seguida leva um ”mata-leão” e termina levando um chute quando estava no chão, enquanto amigos do cantor tentavam impedir agindo de maneira correta, enfrentando os PMs.

Segundo a defesa do cantor de 19 anos, ele estava na porta da casa de um amigo, na Zona Leste de São Paulo. Houve uma discussão por causa de um carro estacionado em local inadequado. Irritado, Salvador da Rima teria entrado em casa, de onde teria sido retirado pelos policiais.

A PM também usou gás de pimenta para dispersar a revolta popular diante da prisão. Felizmente as ações de truculência foram gravadas. Inclusive a namorada do cantor, Kelly Araújo, fez uma transmissão ao vivo no Instagram no momento da detenção. No vídeo, ela diz que os policiais estão agredindo o artista e depois tem o celular tomado, mas a transmissão continuou ativa, registrando conversas entre os policiais já na viatura.

Salvador da Rima participaria de um jogo de futebol beneficente contra o time de MC Brinquedo, funkeiro também da produtora GR6. Antes de chegar à delegacia, o artista foi levado ao pronto socorro e teve escoriações pelo corpo.

Casos como esse acontecem diariamente. A policia é uma verdadeira máquina para impor terror na população pobre, enquanto os verdadeiros bandidos são seus patrões. Mais do que prender e intimidar, eles assassinam a torto, como é o caso do genocídio de crianças que foram atingidas por balas ”perdidas” nas favelas, por exemplo.

Dados compilados pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública, divulgados pelo jornal golpista Folha de S. Paulo, entre 2017 e 2019 o conjunto das polícias brasileiras matou 2.215 crianças e adolescentes, vítimas com idades entre 0 e 19 anos. Desse total 69% eram negras.

Só no Rio de Janeiro, Estado que concentra o maior número de vítimas desse público, em 2017 foram 700, no compilado dos anos divulgados 40% dessas vítimas são no Estado. Em 2020, somente no primeiro semestre, 99 crianças e adolescentes foram mortos pela polícia do Rio, sendo 27% na capital e 73% em municípios do interior.

O ocorrido contra MC Salvador da Rima é uma demonstração de que a Policia Militar só existe para reprimir o povo trabalhador precisa acabar. A responsabilidade por todos esses crimes é do Estado capitalista e do seu aparato de repressão, por isso é necessário dissolver a Polícia Militar através da mobilização popular, para acabar com essa violência sem limite.

Send this to a friend