Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Gaza Strip, Rafah: The father of the one and a half year old Razel Netzlream, carries her body right before funeral her in Rafah.
Razem was killed during Israeli airstrike the night before. 7/18/2014


credit : ALESSIO ROMENZI 

instagram name
|

Da redação – O regime reacionário do Estado artificial de Israel emitiu 865 bombardeios contra Gaza e a Cisjordânia, territórios palestinos, durante o ano de 2018.

Os números foram revelados pelo exército sionista nessa quarta-feira (02), em um relatório com o balanço dos dados de seus ataques genocidas contra o povo palestino no ano passado.

Foram enviados mais de mil mísseis contra os dois territórios, além de terem sido realizados outros 180 ataques aéreos.

Embora o sistema antimísseis palestino tenha interceptado 250 ataques das forças imperialistas, 45 mísseis caíram em zonas residenciais próximas às fronteiras entre o Estado palestino e o território artificial de Israel, deixando centenas de civis mortos e feridos.

O exército do Estado fantoche de Israel não informou o número de palestinos mortos durante as operações genocidas, mas segundo a Organização para a Libertação da Palestina (OLP) 312 cidadãos palestinos foram assassinados pelos ataques, além de terem deixado uma cifra assustadora de 31.500 feridos. Isso significa um aumento em 200% no número de mortos pelos bombardeios israelenses em relação a 2017.

Além disso, ao menos 225 palestinos foram assassinados pelas tropas de ocupação israelenses durante manifestações contra a presença ilegal dos invasores fantoches do imperialismo norte-americano.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas