Marcia Tiburi foge do Brasil após sofrer ameaças de morte: a esquerda tem que reagir aos ataques da direita!

Evento-Marcia-Tiburi-2

Da redação – A filósofa Márcia Tiburi, que se candidatou ao governo do Rio pelo PT, decidiu deixar o Brasil após uma série de ameaças que vem sofrendo. Ela mora em uma região do nordeste dos Estados Unidos desde o fim do ano passado.

Segundo informado pela página na internet da revista Fórum a ex-candidata petista tomou a decisão de aceitar um convite de residência literária após uma série de ameaças sofridas durante e após o pleito eleitoral de 2018.

Antes mesmo que o deputado federal Jean Wyllys tomasse a decisão covarde de abdicar de seu mandato na Câmara dos Deputados, Tiburi já havia fugido para escapar da perseguição dos fascistas. Mais do que uma atitude de autopreservação, fica explícito nos dois casos a falta de entendimento da luta contra o golpe e a direita.

Demonstram a tendência pequeno burguesa para não enfrentar a ofensiva fascista que vem acontecendo em todo mundo pautando-se em uma falsa ideia de respeito aos direitos humanos e democráticos nos EUA.

Essa noção individualista é mais um problema para as organizações proletárias, mas não se trata de uma derrota derradeira, ainda que fortaleçam a extrema-direita que se alimenta do medo que a esquerda pequeno-burguesa tem de suas ameaças.

No entanto, a organização da classe operária em comitês de autodefesa se demonstra uma das principais formas de resistência, pois da mesma forma como a direita se fortalece através da capitulação diante das intimidações, quando a esquerda e o povo revidam e enfrentam a extrema-direita, esta mostra sua verdadeira face covarde e volta para o armário.