Previsão econômica manipulada
O Banco Central divulgou que a queda do PIB será menor do que o previsto, e que a economia deve melhorar com a flexibilização da quarentena
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Banco Centra BSB
Banco Central, sede em Brasília | Foto: André Duzek

No meio do crescimento do número de falências e de um dos maiores índices de desemprego da história, o Banco Central (BC) divulgou nesta segunda-feira (20/07) uma diminuição na previsão de queda do PIB. Há um mês ela era de -6,5%, e agora foi reduzida para -5,95% pelo mercado financeiro, após indicadores duvidosos revelarem uma abstrata recuperação na economia a partir de maio, visto que a partir desse mês as medidas de isolamento social foram flexibilizadas. O número apresentado pelo Índice de Atividade Econômica (IBC-Br) considera que um prévia do PIB apresentou um crescimento de 1,31% em maio.

Em primeiro lugar o IBC-Br já se mostrou falho no quesito de proximidade com o Produto Interno Bruto. Em segundo, ele é completamente controlado, assim como a grande imprensa, pela burguesia. O objetivo de demonstrar alguma prévia de movimento positivo no PIB é apenas uma artimanha da direita para tentar ocultar a crise financeira mundial causada pela sua política imperialista, muito provavelmente, sem nenhum lastro com a economia real. 

Tais dados apresentados são claramente manipulados, e representam uma mera ilusão para confundir a classe trabalhadora. Se apenas coloca-se em análise os altíssimos índices de desemprego e de falência de inúmeras empresas com o avanço da pandemia, já fica claro que os dados do BC são no mínimo suspeitos e perigosos para tomada de qualquer decisão política. O fato é que os trabalhadores não conseguem nem pagar o aluguel, muitos ainda, passam fome, e a maioria precisa trabalhar e corre o risco de pegar o vírus. Diante de tal catástrofe da política da bolsonarista, a manipulação das estatísticas econômicas, como sempre, tenta favorecer a classe dominante para que ela continue com sua política genocida de abertura econômica sem que o povo se mobilize.

Toda a direita se esforça para parecer que está trabalhando duro para combater a pandemia, mas não é necessário ser nenhum tipo de especialista para perceber que uma expansão de 7% na produção industrial e uma “forte alta” no comércio varejista, sobrepujados de um ajuste sazonal, não são suficientes para apontar uma melhora na crise financeira. Vale ressaltar, que as estimativas do próprio governo brasileiro são ainda mais manipuladas e otimistas. Ele se mantém na estimativa de queda de apenas -4,7% para a PIB de 2020. 

A crise brasileira é gigantesca, e a única forma de combatê-la é se opondo diretamente a política destruidora da direita golpista. Essa, que se esforça para enganar a população ao mesmo tempo em que a esfaqueia pelas costas. Os trabalhadores precisam denunciar sistematicamente tais manobras descaradas, e se basear nos fatos, ou seja, os ataques do governo Bolsonaro, para se mobilizar contra ele.  

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Relacionadas