Piñera vs povo chileno
Sob a tutela de Piñera, foi aprovado bloqueio da segunda retirada do fundo de pensão da população chilena
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
mw-1240
Carabineiros utilizando canhões de água contra manifestantes | Ivan Alvarado / Reuters

Com canhões de água, carabineiros reprimiram protesto contra o presidente chileno, Sebastián Piñera. Sob a tutela de Piñera, foi aprovado bloqueio da segunda retirada do fundo de pensão da população chilena, colocando milhares de manifestantes nas ruas da capital chilena. Assim como em outras vezes, as manifestações foram duramente reprimidas pela polícia.

Os soldados de Piñera não tardaram em assumir a defesa do falido Estado chileno e, uniformizados, agiram com tamanha truculência na dispersão de milhares de manifestantes. A manifestação ocorreu em frente ao Palácio de la Moneda, exigindo a queda de Piñera e sua política de terra arrasada. Nesse caso, o estopim foi o bloqueio por parte do Executivo da segunda retirada de 10 por cento das Administrações de Fundos de Pensões. Piñera, por sua vez, interpôs recurso ao Tribunal Constitucional, ao declarar o projeto de lei uma violação da Carta Magna. Bastou essa fagulha para incendiar o país. A população, no entanto, reagiu com contrariedade e na oposição pediram a renúncia do presidente.

A situação tem levado a população a se mobilizar e uma greve nacional por tempo indeterminado já está na boca do povo. Não por acaso, o bloqueio ao fundo de pensões causou imenso descontentamento;  críticas às Administrações de Fundos de Pensão constituem os pilares da eclosão social no Chile, tendo início em outubro de 2019. Somado a falta de interesse político e medidas de combate à pandemia, a oposição decidiu enviar novo projeto para autorizar uma segunda retirada das Administrações de Fundos de Pensão. Em todo caso, o pedido ainda será discutido no Senado quase a par com a proposta do Executivo.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas