Mobilizar contra a fome
População deve seguir o exemplo e se mobilizar contra a carestia
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
9110841216_bcd615f577_o
Crise econômica impossibilita as condições de vida da população | Foto: Eduardo Fonseca Arraes

Na cidade do Rio de Janeiro, cerca de setenta famílias sem teto fizeram um protesto em frente ao supermercado Mundial, contra o aumento do desemprego, alta no preço dos alimentos e aumento da fome e miséria no país. As pessoas ocuparam o supermercado e afirmaram só sair com o atendimento da reivindicação da doação de cestas básicas.

A situação denunciada pelos manifestantes tem se tornado cada vez mais comum, e é reflexo da política do governo Bolsonaro e o restante da burguesia golpista no Brasil, que tem aprofundado a crise econômica e transferido toda a renda dos brasileiros para o mercado financeiro, tornando as condições de vida da população insustentáveis.

A inflação que agora atinge a economia brasileira ataca com força a população mais pobre, aumentado o custo de vida e tornando impossível o suprimento de necessidades mais básicas, como se alimentar, locomover e manter uma casa. Sem emprego ou em condições de trabalho extremamente precárias.

A ação realizada por essas famílias é um exemplo a ser seguido por toda a classe operária, a situação de desespero provocada principalmente pela fome acaba tendo a função de desagregar os trabalhadores, já que se torna muito difícil a vida em uma ditadura e crise econômicas, a ação acaba sendo a sinalização de que as possibilidades de luta existem.  As organizações e movimentos sociais devem estimular que em todos os lugares esse tipo de ação seja promovido. Generalizando o descontentamento com as condições de vida e colocando no jogo político toda a força da classe oprimida, que é a única com as condições de pressionar as classes dominantes e por abaixo o regime político opressor e a favor do imperialismo.

A criação de conselhos operários nos bairros pode ser uma das alternativas para organizar a população nos bairros populares, já que a miséria provocada pelo desemprego se apresenta em todas as periferias brasileiras, além de conselhos para exigir uma programa básico de reivindicações operárias, promover também a autodefesa da população frente ao Estado assassino e genocida de Bolsonaro.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas