Biden, o pior inimigo dos imigrantes

Anterior
Próximo

Greve geral

Manifestações continuam na Colômbia nesta terça-feira

As mobilizações ou atos de protesto continuarão hoje na Colômbia, enquanto a aproximação entre o governo e o Comitê Nacional de Greve permanece em suspenso.

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Mobilização mantém-se de pé desde o dia 28 de abril – Reprodução

Por Prensa Latina

As mobilizações ou atos de protesto continuarão hoje na Colômbia, enquanto a aproximação entre o governo e o Comitê Nacional de Greve permanece em suspenso.
Um monumento à Resistência foi revelado domingo em Cali, uma das cidades com mais mortes, ferimentos e desaparecimentos devido à violência policial contra manifestantes pacíficos.

‘Você sabe por que ele é o melhor monumento da Colômbia? Porque o povo o fez sem descansar, eles trabalharam dia e noite com suas mãos e sua dignidade para honrar a luta e os caídos nela, graças à Puerto Resistencia’, disse o agrônomo Francisco Romero.

Com concertos e vários eventos culturais e diante de milhares de pessoas em Puerto Resistencia, aconteceu a inauguração da obra.

Em 28 de abril, começou uma greve na Colômbia contra uma proposta de reforma fiscal apresentada pelo governo de Iván Duque e rejeitada por grande parte da população.

Embora a medida tenha sido retirada para estudá-la e alterar seu texto, as mobilizações continuam no país.

Segundo o senador do Movimento Alternativo Indígena e Social Feliciano Valencia, em 47 dias a greve nacional conseguiu deter a reforma tributária, a reforma sanitária, a renúncia do ministro da Fazenda Alberto Carrasquilla, da ministra das Relações Exteriores Claudia Blum e do comandante da Polícia de Cali, Juan Carlos Rodriguez.

Também impediu a compra de 24 aviões de guerra por uma soma de um milhão de dólares e pôs um fim aos discursos diários do programa Prevenção e Ação, no qual o Presidente Iván Duque aparecia todos os dias para discutir questões relacionadas à Covid-19.

Valencia acrescentou que a matrícula gratuita foi obtida para o segundo semestre deste ano para estudantes do ensino superior público dos estratos mais baixos.

A greve conseguiu posicionar a necessidade de uma reforma estrutural na Polícia Nacional, para tornar a juventude, a Primeira Linha e a Minga Indígena visíveis como atores revolucionários, disse o político.

Da mesma forma, permitiu incentivar a participação cidadã (assembleias e conselhos abertos), para tornar visível ao mundo a crise política e social que a Colômbia vive com o governo de Duque e priorizar a vida e a paz em detrimento do futebol.

Em sua avaliação, ele também observou que as mobilizações conseguiram redefinir a memória histórica do país e que uma grande parte da Colômbia se declarou contra as doutrinas promovidas pelo ex-presidente Álvaro Uribe, fundador do partido governista Centro Democrático.

Também tornou possível expor a violação maciça e sistemática dos direitos humanos pelas forças de segurança e a demanda pelo desmantelamento do Esquadrão Móvel Anti-Mobilizações.

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

A você que chegou até aqui,

agradecemos muito por depositar sua confiança no nosso jornalismo e aproveitamos para fazer um pequeno pedido.

O Diário Causa Operária atravessa um momento decisivo para o seu futuro. Vivemos tempos interessantes. Tempos de crise do capitalismo, de acirramento da luta de classes, de polarização política e social. Tempos de pandemia e de política genocida. Tempos de golpe de Estado e de rebelião popular. Tempos em que o fascismo levanta a cabeça e a esquerda revolucionária se desenvolve a olhos vistos. Não é exagero dizer que estamos na antessala de uma luta aberta entre a revolução e a contrarrevolução. 

A burguesia já pressentiu o perigo. As revoltas populares no Equador, na Bolívia e na Colômbia mostraram para onde o continente caminha. Além da repressão pura e simples, uma das armas fundamentais dos grandes capitalistas na luta contra os operários e o povo é a desinformação, a confusão, a falsificação e manipulação dos fatos, quando não a mentira nua e crua. Neste exato momento mesmo, a burguesia se esforça para confundir o panorama diante do início das mobilizações de rua contra Bolsonaro e todos os golpistas. Seus esforços se dirigem a apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe, substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular. O Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra a burguesia, sua política e suas manobras. 

Diferentemente de outros portais, mesmo os progressistas, você não verá anúncios pagos aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos de maneira intransigente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Trabalhamos dia e noite para que o DCO cresça, se desenvolva e seja lido pelas amplas massas da população. A independência em relação à burguesia é condição para o sucesso desta empreitada. Mas o apoio financeiro daqueles que entendem a necessidade de uma imprensa vermelha, revolucionária e operária, também o é.  

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com valores a partir R$ 20,00. Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.