Salvar o capitalismo apenas
O significado real é desemprego generalizado e aumento do número de pessoas em condição desumana de vida, com fome, miséria, doenças e falta de tratamento médico
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
353972871_ad4aba2cf7_c (1)
Um faz de conta dos capitalistas | Foto: Eduardo Rodrigues

Uma matéria da Agência Brasil cita a prévia do Indicador de Atividade Econômica (IAE)  feita pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), que apresentou 0,6% de crescimento da atividade econômica em maio comparado com abril. 

Trata-se de leve recuperação em relação aos desastrosos resultados em março e abril, decorrentes da pandemia. E falam que os níveis de atividade ainda estão bem distantes dos de antes da pandemia. 

As atividades da indústria e de serviços continuam com péssimos resultados, destacando a indústria de transformação e os serviços de transporte e comércio. No trimestre de março a maio de 2020 comparado com o de dezembro de 2019 a fevereiro de 2020 houve queda de 10,1%. É o que dizem.

Destacamos que a diferença entre os 0,6% e os 10,1% é enorme. É como matar a fome de leão com um gafanhoto, não faz nem cócegas no estômago. E então por que fazem essa propaganda? Os fatos recentes indicam que o governo federal e o dos estados estão liberando geral a abertura do comércio e expondo ainda mais os trabalhadores ao risco de contrair o vírus.

Esses 0,6% de recuperação estão ligados a abertura do comércio em geral? Parece pouco provável, além do fato que esse pífio crescimento pode perfeitamente ser consequência de vários outros fatos que ocorrem na economia no dia a dia.

Mas sem dúvida levam a interpretação que sim, pode ser pela abertura, criando assim uma espécie de consenso na sociedade, que justificaria a abertura generalizada do comércio e o fim do isolamento. Isso considerando que estamos na fase de crescimento do número de infectados e mortos. E ainda não atingimos o pico. Mas o que o governo quer é salvar a economia, não o povo. O que evidencia o genocídio da população.

Por outro lado, o Banco Mundial, o FMI e várias entidades que acompanham o desempenho da economia tanto nacional como internacional, enfatizam que as previsões para fechamento do ano são profundamente negativas, perda de cerca de 10% do PIB para a grande maioria dos países.

 

O que nos leva de volta a pergunta que é explicar qual o motivo para uma notícia assim. E o que parece provável é que a intenção é de desviar a atenção do principal problema. Que se trata de uma crise econômica sem precedentes na história.

E que já está significando um desemprego generalizado, aumentando  o número de pessoas em condição desumana de vida, com fome, miséria, doenças, falta de tratamento médico, de escolas, de saneamento básico. E ainda que os governos nada tem feito para amenizar a dor e sofrimento da população. Ainda culpam a pandemia pela crise, quando na verdade ela apenas agudiza a crise que já vem desde 2008.

Como o governo nada faz pela população, a população é quem vai ter resolver seus problemas. Como isso é possível? Organizando-se em conselhos de moradores, de colegas de trabalho nas empresas onde trabalham, nas escolas, e assim definir ações que visem amenizar ou resolver os problemas que estão afetando a vida deles. Protestar nas ruas pelo consideram ser de importância no momento e que possa melhorar a vida.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas