Lava Jato
Como numa operação nazista ou até medieval de perseguição, até os vizinhos dos advogados de Lula espionavam em nome da Lava Jato
Lula e advogado
Lula e Cristiano Zanin Martins, seu advogado | Foto: Reprodução
Lula e advogado
Lula e Cristiano Zanin Martins, seu advogado | Foto: Reprodução

Para todos que queiram ver, já era óbvio que a Operação Lava-Jato foi uma operação golpista, financiada pelo imperialismo e com o objetivo de derrubar Dilma Rousseff e impedir o ex-presidente Lula de participar das eleições de 2018. Algo que o Partido da Causa Operária (PCO) vem falando desde o surgimento da operação agora é reafirmado com o acesso dado à defesa de Lula de mensagens e gravações da Lava Jato que foram vazadas e estavam sendo investigadas pela Operação Spoofing da Polícia Federal.

Durante uma sessão da Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) no dia 8 de fevereiro, o advogado de Lula, Cristiano Zanin Martins, deu uma pequena prévia das informações reveladas:

Para minha surpresa, no material que foi encontrado, nós temos outras revelações sobre a trama da Lava Jato, não só contra o reclamante e seus familiares, mas também contra seus advogados”, afirmou Zanin.

Confira a conversa:

Ana Mara (procuradora): Deltan, uma informação que recebi de uma vizinha do advogado do Lula: a esposa dele Valeska viajou para Genebra e desde então ela [a vizinha] tem ouvido eles lixando, quebrando a parede drywall

Deltan Dallagnol: Obrigado, Ana Mara. Acho que vale uma checagem mais geral das viagens

Segundo Zanin, Dallagnol repassou a informação para um grupo de conversa e disse “Caros, recebi essa info e acho que vale a pena checar saídas do país e destinos. Quem pega isso pra analisar?”.

Inaceitável, isso assola o devido processo legal, não pode ser aceito. Não pode ser soterrado para que ninguém descubra as ilegalidades da Lava Jato, para além daquelas que já são conhecidas”, protestou o advogado.

A lista de ilegalidades cometidas pela Operação Lava Jato e seus integrantes aumentam a cada conversa publicada. Até o próprio Dallagnol já afirmou que a prisão de Lula, maior líder popular do país, foi um “presente da CIA”. Outros fatos, como o de que Moro orientou a acusação e que Dallagnol mantinha conversas clandestinas com autoridades norte-americanas e suíças, também são consideradas ilegais e agora estão oficialmente provadas.

É importante ressaltar que não é a primeira vez que o ato da espionagem ocorre: Em 2016 Moro quebrou o sigilo de ligações feitas pelo ex-presidente Lula que estavam sendo interceptadas pela PF e usou isso para fazer um alvoroço em torno da nomeação de Lula para o cargo de ministro chefe da Casa Civil. Em 2019 também foi provado que a Lava Jato havia grampeado o escritório de advocacia dos advogados de Lula para interceptar conversas entre esses e o ex-presidente.

Como numa operação nazista ou até medieval de perseguição, caso tenha alguma ligação com o ex-presidente, é melhor não sair para pedir nem uma colher de sal para seu vizinho: as chances de seu nome ir parar nos grupos de conversa da Lava Jato são grandes.

É fato que, mesmo já caindo de podre, a Operação Lava Jato, o ex-juiz e ex-ministro Sérgio Moro e Deltan Dallagnol serão bombardeados de provas escritas e gravadas de sua parcialidade. Apesar disso, não podemos esperar que tudo se resolva do nada. Não existe nenhuma entidade abstrata e mágica chamada Justiça que vai resolver o problema dos direitos políticos do Lula, muito menos a reversão de todo o estrago causado no país desde o golpe. A burguesia irá encontrar outro jeito de fazer com que Lula não concorra às eleições e nenhuma instituição (outra entidade abstrata e mágica, aos olhos da esquerda pequeno-burguesa) irá resolver este problema

A popularidade de Lula é tão alta que mesmo com os incessantes ataques desde sabe-se-lá-quando, Lula é o único candidato capaz de realmente polarizar o país e promover uma derrota a Jair Bolsonaro. Por isso, é preciso levantar a palavra de ordem “Lula ou nada!” e exigir a anulação de todos os processos da Lava Jato.

Relacionadas
Send this to a friend