Mais uma delação sem provas: Palocci ataca mais uma vez Lula e agora seu filho

palocci

Da redação – O ex-ministro da Fazenda e da Casa Civil, Antonio Palocci, ameaçado e torturado psicologicamente pela operação golpista Lava Jato, cedeu mais um depoimento nesta quinta-feira (6), na Justiça Federal no Distrito Federal e acusou mais uma vez o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) sem provas. A novidade é a acusação do filho de Lula, também sem provas, acusado de receber recursos de um lobista envolvido na elaboração da Medida Provisória 471/2009 (sobre a Operação Zeloltes).

Segundo Palocci, o filho de Lula foi até a empresa de consultoria do ex-ministro, em São Paulo, entre o final de 2013 e o início de 2014, e teria pedido ajuda para conseguir ao menos R$ 2 milhões de empresas com vista à viabilizar um de seus empreendimentos. Porém, segundo o delator comprado, Lula teria lhe informado já ter obtido o dinheiro com o lobista Mauro Marcondes.

Todas as acusações contra Lula não tem fundamento, não foram apresentadas provas, sendo assim, apenas mais uma etapa da perseguição política do imperialismo norte-americano. O governo ilegítimo de Jair Bolsonaro (PSL) já ameaçou atirar nos petistas, agora vai acabar com o Ministério do Trabalho, e está, na figura de Sergio Moro – agente dos EUA no brasil -, preparando colocar o PT e os sindicatos na ilegalidade, configurando as organizações dos trabalhadores como organizações criminosas.

É preciso reagir energicamente, indo para as bases, pressionando as direções da CUT, junto aos movimentos sociais, aos partidos de esquerda, mobilizando amplamente os trabalhadores nas ruas para derrotar o golpe, antes que a extrema-direita avance ainda mais.