Siga o DCO nas redes sociais

Mais uma ameaça de golpe militar?
eduardo bolsoanro
eduardo bolsoanro

O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) concedeu uma entrevista para a revista VEJA, uma das articuladoras do golpe no Brasil. Na entrevista, o deputado dá a entender que existe a possibilidade de uma situação social que justificaria um golpe militar.

Segundo o deputado, caso Lula seja libertado haverá convulsão social e seria o sinal verde para o caos. “Soltar o Lula poria em xeque a nossa democracia, com risco de uma convulsão social. Eu não sei em que proporções, mas isso estaria dando o recado de que vale a pena ser desonesto no Brasil,” afirmou o bolsonarista.

A frase com risco de convulsão social e colocar em xeque a democracia é um aviso sobre a possibilidade de intervenção militar, pois nessas situações estariam justificadas essa ação. Em diversos momentos, generais ameaçaram com justificativas nessas condições.

O general Hamilton Mourão, em 2018, havia declarado a possibilidade de intervenção militar com a possibilidade de Lula sair da prisão onde afirmou ao STF “cuidado com a cólera das legiões”, expressão usada na antiga Roma para defender a intervenção militar na vida política

Em junho, quando iniciou o escândalo da VazaJato divulgado pelo The Intercept, o general Villas Boas no Twitter afirmou que “momento preocupante o que estamos vivendo, porque dá margem a que a insensatez e o oportunismo tentem esvaziar a operação Lava Jato, que é a esperança para que a dinâmica das relações institucionais em nosso país venha a transcorrer no ambiente marcado pela ética e pelo respeito ao interesse público.” Ou seja, mais uma ameaça caso haja caos ou a soltura de Lula.

Com insinuações, o deputado Eduardo Bolsonaro, mais uma vez ameaça de uma intervenção militar caso Lula seja solto e a situação do país se agrave, não pela soltura de Lula, mas pela convulsão social gerada pelos ataques aos direitos dos trabalhadores e a economia nacional.

O deputado afirma isso, pois os escândalos da VazaJato, que revelaram a fraude montada nas eleições e a perseguição política a Lula e ao PT está deixando a situação política do país ainda mais crítica e os apelos para a liberdade de Lula é cada vez maior e a popularidade de Bolsonaro é a pior da história.

É um sinal para as instituições de que caso seja tomadas decisões que não agradem os militares golpistas, poderá haver uma intervenção. É preciso aproveitar a debilidade do governo Bolsonaro e mobilizar a população pela Liberdade de Lula, pelo Fora Bolsonaro e contra a ameaça de intervenção militar.