Mais um Outubro Rosa nos Correios, agora com o trabalhador pagando mensalidades por seu plano de saúde

correios e rio

A burguesia esfola os trabalhadores todos os 364 dias do ano, mas para disfarçar os males que provocam, os capitalistas inventam campanhas humanitárias e solidárias, a fim de tentar mostrar que o Capitalismo não é tão mal assim, e que por maior que seja o prejuízo, se “preocupa” com o homem e a mulher.

Uma dessas campanhas demagógicas é a campanha internacional do “Outubro Rosa”, aonde os capitalistas, principais causadores do câncer no Mundo,  produzindo o ano inteiro produtos com veneno e susbstâncias cancerígenas para o ser humano consumir, a fim de obter altos lucros, nomearam um mês do ano (outubro), para fazer proselitismo com o câncer da mama, que atinge milhares de mulheres no Mundo.

A campanha que não tem nada de efetivo, a não ser as pessoas se fantasiarem de rosa, é impulsionada pelos patrões nas grandes empresas, e pelos governos capitalistas nas empresas públicas.

Os Correios no Brasil, que hoje está sendo controlada pelos golpistas, iniciou a campanha em suas unidades nessa semana, primeiros dias do mês de outubro, com pequenas festas de come e bebe nos escritórios, e enfeitando seus prédios e estrutura com a cor rosa.

No entanto, esse ano, a campanha dos Correios soa como um tapa na cara dos trabalhadores ecetistas, pois ao mesmo tempo que a direção golpista da ECT quer mostrar preocupada com a saúde de seus funcionários, principalmente as mulheres, devido o câncer da mama, os golpistas dos Correios estão numa briga com a categoria para acabar de vez com o plano de saúde da categoria.

Esse ano, o plano de saúde dos trabalhadores dos Correios sofreu um ataque sem precedentes, pois com a ajuda do TST e de sindicalistas pelegos do  Bando dos Quatro (PT, PCdoB, PSTU e diretoria do Sintect-MG- LPS), aos golpistas dos Correios instituíram as mensalidades nesse benefício que está inviabilizando a utilização dos serviços médicos pelo traballhador e seus familiares.

Tem trabalhador que está pagando mais de R$ 500,00 mensais no plano, descontados em salários de R$ 2.000,00, o que levará o trabalhador a deixar de procurar o médico, quando estiver doente, imagine então em um caso de câncer.

Os trabalhadores tem que repudiar a demagógica campanha do Outubro Rosa dentro dos Correios e exigir a volta do plano de saúde dos trabalhadores, nos moldes anterior, aonde o plano era custeado pelo lucro que os trabalhadores geravam a ECT (Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos).