Ditadura colombiana
Jesús Antonio Rivera de 32 anos foi assassinado no sábado, dia 13 de junho, por 7 homens armados. Rivera morava na zona rural do município de Caloto
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
ivan duque
Iván Duque | Foto: Reprodução

Mais um líder comunitário indígena foi assassinado na Colômbia. Nesse sábado, dia 13 de junho, Jesús Antonio Rivera foi morto a tiros por sete homens na zona rural do município de Caloto. A Guarda Indígena local capturou os sete homens, que agora estão sob sua jurisdição.

Tem sido comum os assassinatos a líderes comunitários, indígenas, militantes políticos e ativistas na Colômbia, que não esconde o caráter ditatorial e fascista de seu governo. Desde o acordo de paz entre o estado colombiano e as FARC em 2016, cerca de 200 ex-guerrilheiros que assinaram o documento já foram assassinados, demonstrando que na prática o acordo era para perseguir e assassinar os membros da guerrilha.

Recentemente o presidente da Colômbia e capacho do imperialismo, Iván Duque, aceitou que cerca de 800 soldados norte-americanos desembarcassem na Colômbia com o claro intuito de invadir a Venezuela em um futuro próximo.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas