Pandemia atinge mais pobres
Apesar do vírus estar presente em toda a cidade, os infectados representam 6,5% em bairros centrais e 16% nos bairros da periferia.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Paraisópolis-São-Paulo
Distrito de Vila Andrade, na periferia de São Paulo. | Foto: Reprodução

Um levantamento feito com a coleta de sangue de moradores da cidade de São Paulo revelou que as populações mais pobres são mais vulneráveis ao contágio da Covid-19. As amostras foram recolhidas entre os dias 15 e 24 de junho e foram analisadas da mesma forma, mas os resultados em diferentes grupos de pessoas foram completamente diferentes.

Com as análises, foi concluído que cerca de 958 mil pessoas acima de 18 anos já foram infectadas pelo Coronavírus na cidade, o que equivale a 11,4%  da população. Apesar de estar presente em toda a cidade, os infectados representam 6,5% em bairros centrais e 16% nos bairros da periferia, ou seja, a população mais pobre tem 2,5 vezes mais chances de se contaminar com o vírus.  Os números também são diferentes entre as pessoas brancas e negras, onde os brancos representam 7,9% dos infectados, enquanto a população negra representa 19,7%, justamente aqueles que em sua maioria estão nas periferias da cidade.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Relacionadas