Mais golpismo imperialista: ONU quer comissão para atacar Venezuela

maduro

Da redação – Em mais uma ação imperialista da Organização das Nações Unidas (ONU), que, como denunciado sistematicamente por este diário, persegue países nacionalistas para subjugar suas economias, anunciou nesta sexta-feira (22), a abertura de uma comissão para atacar a Venezuela. A ação, que segunda os servos dos imperialistas se dará através de uma ”investigação”, tem a finalidade de classificar a situação da Venezuela, porem, a posição ja foi dada quando os mesmos disseram que a vida dos venezuelanos é “lamentável” e defenderam um “compromisso crescente” do Tribunal Penal Internacional (TPI).

Esse fato chama a atenção, principalmente por nao ser único, ja que, nesta semana, a ONU pediu a criação de uma comissão de investigação internacional para atacar a Síria. Agora, alega uma suposta ausência do Estado de Direito na Venezuela.

A nota oficial acusa o governo do ˜ditador˜ – que foi eleito pela maioria do povo, aumentando salário mínimo e aposentadoria – de reprimir os opositores – uma direita que queimou pessoas vivas e atirou de bazuca em postos de votação. Segundo o argumento alinhado com os ataques dos EUA, o governo eleito foi responsável por assassinatos, detenções arbitrarias e torturas. Deixam de fora, é claro, as diversas tentativas de golpes dos EUA no país, por que afina, isso deve ser escondido ao máximo.

O cinismo do imperialismo chegou ao extremo de atacar abertamente e pedir invasão de diversos países. Quando se trata de crimes cometidos pelo imperialismo e seus aliados, a ONU trata de fechar os olhos e fingir que não existiu, como vem sendo feito sobre os ataques da coalizão saudita no Iêmen, que apenas recentemente o debate foi aberto, diante das condições extremas em que chegou a crise no país.