Mensalão legalizado: Temer compra o Congresso com emendas em ano de eleição

temer golpista

Da redação – Temer usa as emendas individuais como ferramenta para barganhar com o Congresso. Só nesse primeiro semestre, já foi liberado mais que o total de recursos do ano inteiro de 2017: R$5,8 bilhões pagos de janeiro a julho de 2018 contra apenas R$4,92 bilhões liberados em todo o ano de 2017.

Como esses recursos são destinados quase apenas para obras sociais já em vigor, o dinheiro se destina para o continuísmo político dos governos golpistas já empossados. Apesar de a lista de parlamentares contemplados ainda não ter sido divulgada, é lógico se esperar que Temer financie a sua própria corja golpista para a continuidade das medidas pautadas pelo imperialismo.

O vice-líder do governo na Câmara, deputado Darcísio Perondi (MDB-RS) porém, reclama que muitas vezes o parlamentar que indica a emenda esconde a origem dos recursos: “(Seria) bom que isso ficasse (como moeda de troca), tem muito deputado que ganha emenda e fica com a boca fechada, diz que a emenda é dele e não do governo”.

Essa declaração segue a linha do entendimento de que o próprio governo Temer não esteja investindo numa suposta “ampliação da própria popularidade”, coisa já constatadamente inócua dado as pesquisas em que aparece com praticamente 100% de desaprovação popular.

Temer dá as últimas “canetadas” para fortalecer o golpe enquanto ainda está na cadeira que roubou de Dilma. Tudo isso prepara o terreno eleitoral para a dominação golpista nas urnas, tentando canalizar os votos daqueles que almejam direitos sociais, o eleitorado de Lula.