Mobilizações na Grécia
Gregos saem às ruas para protestar contra o novo governo neoliberal e relembrar os levantes estudantis de 1973
Protesto relembra 46º aniversário do levante estudantil em Atenas 17.11.19. Costa Balbas, Reuters
Protesto relembra 46º aniversário do levante estudantil em Atenas 17/11/19. Costa Balbas: Reuters |

O último domingo foi marcado por grandes mobilizações na Grécia. Mais de 30 mil pessoas marcharam em todo o País contra o governo neoliberal de direita de Kyriakos Mitsotakis. Eleito em julho pelo partido Nova Democracia, Mitsotakis derrotou o governo da esquerda pequeno-burguesa do Syriza.

Desde a eleição, o novo primeiro ministro vem impondo uma verdadeira política de repressão contra o povo grego, especialmente contra a juventude. Ele aboliu, por exemplo, a lei do “asilo universitário”, conquistada após os levantes estudantis de 1973, a qual impedia a presença da polícia nas universidades do país.

O parlamento aprovou também na última quinta-feira penas mais duras para a chamada “violência urbana”.

Os manifestantes lembraram também os 46 anos dos levantes estudantis de novembro de 1973, que abriram caminho para a derrota da junta militar que governava a Grécia desde 1967.

A revolta teve início no Instituto Politécnico de Atenas, no dia 17 de novembro, e foi duramente reprimida pelo governo militar, o qual chegou a invadir a universidade. A crise gerada pelas mobilizações colocou abaixo o governo de então.

Relacionadas