Mais de 22 mil trabalhadores afastados com LER

20180701_140214

Dados do Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS) mostram que, em 2017, foram 22.029 casos de trabalhadores afastados, por mais de 15 dias, devido a doenças relacionadas ao trabalho.

Em seu levantamento, o INSS constatou que foram concedidos 196.754 benefícios devido às patologias no trabalho. Esse número representa 11,9% de todos os benefícios do Instituto Nacional de Seguridade Social. A média desse tipo de afastamento é de 539 por dia, em todo país.

Os 196.754 afetados são classificados em duas categorias: lesões por esforço repetitivo (LER) e disfunções osteomusculares (LER/Dort). Este é caracterizado por um desgaste nas estruturas do sistema músculo-esquelético. São movimentos que acarretam também os tendões e nervos.

As patologias do trabalho são divididas em 20 categorias, cujas três principais são: lesões nos ombros, inflamação nas articulações (Sinovite) e infecção no tecido que cobre o tendão (Tenominovite), além da lesão no nervo periférico (Mononeuropatias dos membros superiores).

Além do esforço físico, e realização de atividades repetitivas, situações com alto índice de estresse também podem desencadear estas patologias. Classificadas como riscos psicossociais, as doenças do trabalho podem ser oriundas de casos de pressão e cobrança excessiva e até assédio moral.

A pesquisa mostra ainda que algumas áreas são mais suscetíveis a tais patologias. Na área da fabricação de aparelhos de áudio, por exemplo, foram 14 mil trabalhadores afastados só no ano passado.

Como forma de prevenção, já existem normas reguladoras, como a NR-17. Esta traz a necessidade de avaliações ergométricas das atividades laborais, adequação para solução de problemas, além da avaliação médica.

O Ministério do Trabalho também iniciou, no começo do ano, a Campanha Nacional de Prevenção de Acidentes de Trabalho (CANPAT), cujo objetivo é prevenir acidentes e doenças derivados das práticas laborais.

É fundamental lembrar que, com o curso do golpe, as condições de trabalho pioraram drasticamente. Seja através da reforma trabalhista, previdenciária e terceirizações, a população perde direitos e tem jornada de trabalho mais pesada. Assim lutar contra a atuação dos golpistas é uma forma de garantir condições de vida e de labor melhores a todos.