Ditadura colombiana
Segundo a Indepaz, cerca de 42 pessoas morreram em meio aos 12 massacres que ocorreram no país, na proporção de um a cada 3 dias
Colômbia - protesto - Cauca
Protesto contra os assassinatos de lideranças sociais na Colômbia 2020 | Foto: radio 1040 AM
Colômbia - protesto - Cauca
Protesto contra os assassinatos de lideranças sociais na Colômbia 2020 | Foto: radio 1040 AM

Telesur – De acordo com o relatório mais recente do Instituto de Estudos para o Desenvolvimento e a Paz (Indepaz), na Colômbia foram assassinados 22 líderes sociais até agora em 2021, há pouco mais de 6 semanas.

Segundo seus números, Antioquia (noroeste do país) concentra o maior número de defensores de direitos humanos mortos com 6 casos, seguida por Valle del Cauca com 3 e o departamento de Cauca (ambos no oeste do país, no Pacífico) com 2.

No resumo oferecido pela ONG, eles apontam que, das vítimas, cerca de 9 eram autoridades civis (como vereadores), 6 comunais e 2 eram dirigentes sindicais.

Segundo a Indepaz, cerca de 42 pessoas morreram em meio aos 12 massacres que ocorreram no país, na proporção de um a cada 3 dias.

O Fundo Norueguês para os Direitos Humanos também informou que, apenas em 2020, cerca de 177 defensores dos direitos humanos foram assassinados na Colômbia, tornando-o de longe o país onde mais ocorreram mortes, com mais da metade delas computadas no ano (331).

 

Relacionadas
Send this to a friend