Mais crimes de guerra dos EUA: Síria denuncia bombardeio e mortes com bombas de fósforo branco

fosforo

Da redação – A coalizão internacional liderada pelos EUA, cometeu mais um crime de guerra ao atacar com bombas de fósforo branco, proibidas pelas convenções internacionais, a cidade de Hadjin, província síria de Deir Ezzor na Síria. As informações são da televisão estatal síria Ikhbariya, afirmando também que muitas pessoas foram mortas pelo imperialismo golpista na tentativa de desestabilizar de forma criminosa a região.

“Os ataques da coalizão internacional com o uso de fósforo branco na cidade de Hadjin, leste de Deir ez-Zor levou a mortes de civis”, anunciou a televisão, sem especificar o número exato de vítimas.

A coalizão bombardeia constantemente esta cidade, sendo denunciado por agências internacionais. Em 13 e 29 de outubro, a agência de notícias síria SANA informou que a coalizão liderada pelas forças norte-americanas havia lançado bombas de fósforo branco contra a população com a desculpa de sempre de ataque contra terroristas.

As autoridades sírias denunciaram na ONU para que sejam tomadas medidas contra os responsáveis ​​por esses atos, porém, os EUA não se importam com questões burocráticas quando assassinam pessoas inocentes por todo o mundo. Frente às acusações, o Departamento de Defesa dos genocidas norte-americanos, recusou-se a esclarecer o tipo de armas usadas na Síria e limitou-se a afirmar que atendia aos padrões internacionais.

Bombas são lançadas contra civis e provocam ferimentos graves: