Disputa entre quadrilhas
Presidente da Câmara, em “disputa” com Bolsonaro, mira no fascista e acerta no povo pobre, a espera de auxílio miséria.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Rodrigo Maia - Câmara
Rodrigo Maia faz uma disputa superficial contra Bolsonaro. 60 pedidos de impeachment continuam lá. | Foto por: reprodução.

O presidente da Câmara Federal, o golpista Rodrigo Maia (DEM), informou na tarde desta sexta (18) durante sessão do pleno da casa que havia retirado da pauta a Medida Provisória 1000/20, que trata da destinação do valor residual do auxílio emergencial para pagamento de um “13º benefício” aos beneficiários do Bolsa Família.

Maia afirmou que a decisão visa “não produzir impactos negativos nas contas do governo”. Entretanto, a decisão expõe uma disputa entre Maia e o presidente ilegítimo Jair Bolsonaro que afirmou que o 13º benefício não “saiu” por culpa do deputado. Entretanto, o Ministro da Economia Paulo Guedes, afirmou que, de fato, “não há recursos para o pagamento”.

Uma disputa superficial, é claro, que está envolta no contexto da transição da presidência da Câmara e do Senado em disputa por setores da direita golpista e da extrema direita fascista.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas