Mãe de aluno no Pedro II no RJ: fora os fascistas do MBL que estão assediando os professores

zapp 1 (1)

Da redação – A mãe de um aluno do colégio Dom Pedro II, chamada Cláudia, cedeu entrevista ao Diário Causa Operária em meio ao ato realizado contra os fascistas do MBL na manhã desta segunda-feira (12) no Rio de Janeiro. Demonstrando que os trabalhadores defendem a escola pública, a fala da companheira dá o tom dos pais que sabem muito bem quais são as intenções desses grupos fascistas, se sentindo à vontade após a vitória da extrema-direita nas eleições fraudadas com Jair Bolsonaro (PSL), querem destruir as organizações dos trabalhadores, e, dentre elas, a educação e a saúde pública.

Segue a importante fala de Cláudia momentos antes de os fascistas saírem derrotados da fraca investida:

“Estou aqui em frente ao colégio da Tijuca onde está acontecendo um ato do MBL, esse grupo fascista, que quer implementar o projeto Escola Sem Partido e veio atacar o Dom Pedro II. Acho que todos deveriam estar aqui na defesa de todo colégio público, a gente é a favor da “escola sem mordaça”, fora esse assédio que fazem contra os professores e a escola pública. Então todos venham aqui em defesa da escola pública e em defesa de um ensino de qualidade.”

Veja o vídeo na íntegra: