Maduro agradece apoio de nações amigas

images_cms-image-000591463

Democraticamente reeleito com 68% dos votos válidos, o presidente venezuelano, Nicolás Maduro, terá de enfrentar duros ataques do imperialismo mundial, o qual, por meio de governos serviçais em todo o mundo, imporá severas sanções ao País.

Não obstante, o povo e o chavismo têm neste momento aliados muito importantes na resistência dos ataques imperialistas. Assim, em meio ao não reconhecimento de vários países de ele ter sido reeleito presidente, Nicolás Maduro agradeceu às nações amigas, Rússia e China fundamentalmente, pelo reconhecimento dos países acerca da escolha popular.

O dirigente chavista fez referência também em outras publicações às congratulações enviadas pelos mandatários da Turquia, Recep Tayyip Erdogan; Síria, Bashar al-Assad; Nicarágua, Daniel Ortega; Cuba, Miguel Díaz-Canel; El Salvador, Salvador Sánchez Cerén; Bolívia, Evo Morales, e de personalidades como o secretário geral da Organização de Países Exportadores de Petróleo (Opep), Mohammed Barkindo.