“Estamos em guerra”
Países imperialistas atacam uns aos outros para sobreviveram à pandemia
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
macron-659946058
Emmanuel Macron. Foto: Frederic Legrand - COMEO / Shutterstock.com |

Autoridades francesas apreenderam milhões de máscaras que estavam sendo transportadas da China para Espanha e Itália.

O escândalo só foi resolvido agora, após um mês do ocorrido de acordo com a revista L’Express.

O ocorrido aconteceu após Macron ter autorizado por decreto que qualquer produto necessário contra a pandemia fosse requisitado sem necessitar de autorização. Dessa forma, quando a encomenda com 4 milhões de máscaras chegou no porto de Marshela, sendo transportadas para o centro logístico de Lyon, autoridades francesas simplesmente confiscaram toda a mercadoria com o apoio governamental.

A crise gerada entre a França, e principalmente a Suécia, país de origem da empresa que fazia o transporte, fez com que por fim metade da mercadoria ficasse ainda com os franceses por “título excepcional”.

Anteriormente o governo francês já tinha roubado 680.000 máscaras que iriam para República Tcheca. Esta política de pirataria realizada por um dos principais países imperialistas do mundo contra os demais países imperialistas denota a total decadência política dos mesmos.

A saída para sobreviverem à crise é roubarem uns aos outros, fazendo com que milhões a mais não morram em seu país a custa do sacrifício de milhões dos outros.

Macron sobre a questão da pandemia já declarou “estamos em guerra”. Tal anuncio é refletido em todas as medidas completamente ditatoriais e conflituosas que o imperialismo francês está adotando em meio a pandemia.

Com um conflito cerrado por materiais básicos de saúde no bloco imperialista, a relação entre os países e o controle imperialista se torna cada vez mais frágil e decadente.

Posições como essa tomadas por Macron são vistas por outros muitos países europeus, desde os mais ricos aos mais pobres, como a citada República Tcheca, que também já furtou mercadorias que iriam em direção à Itália, epicentro da pandemia mundial.

Hoje são coisas básicas, máscaras para a proteção do indivíduo, com o aprofundamento da crise a tendência é que esta política de pirataria se aprofunde cada vez mais e que situações como estas tornem-se ainda mais comuns.

A economia mundial, e com ela o imperialismo, estão em franca decadência em meio a esta crise histórica. Especialistas indicam que algo próximo a Grande Depressão de 29 está perto de ocorrer, assim situações como estas viram rotina em meio a forte crise.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas