Macri congela preços e aumenta salário para não perder eleição

Mauricio-Macri-eleva-salario-minimo-e-congela-preco-da-gasolina

Da redação – Diante da derrota nas primárias argentinas e a subida tremenda da inflação, o presidente neoliberal da Argentina, Mauricio Macri, congelou o preço da gasolina por 90 dias. A crise econômica causada por Macri é um dos principais motivos que dificultam a fraude na Argentina; o governo é muito impopular o que dificulta as manobras eleitoreiras tradicionais da burguesia.

Macri anunciou um plano econômico que inclui, além do congelamento do preço da gasolina, o aumento do salário mínimo, bônus salariais para funcionários públicos e privados e o alívio da carga tributária. Uma forma de agradar um setor da classe média que está sendo totalmente destruída pela política neoliberal na Argentina.

O atual presidente foi derrotado nas primárias pela chapa peronista Fernández-Kirchner (também conhecida como Fernández-Fernández), do partido que compunha o governo anteriormente. O resultado em si revela uma profunda crise do imperialismo que demonstra dificuldade com seu candidato. Porém, nada garante que a esquerda irá ganhar, muito pelo contrário, as manobras são intensas e a burguesia tem várias cartas na manga para manter Macri na presidência.