Ataques sem fim
Burguesia tenta consolidar o ensino à distância para obterem lucro quanto menor a qualidade do ensino
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Jovem sem qualquer condição de estudar à distância. | Foto: Divulgação/Amigos do Bem

A prefeitura de Maceió-AL fez o lançamento, na última quinta-feira (5), do projeto Rádio Escola que tem a intenção de distribuir conteúdo gravado por professores da Educação Infantil, Ensino Fundamental e Educação de Jovens Adultos e Idosos (EJAI). Será utilizada a Rádio Difusora e começou às 13h30 desta segunda-feira (8).

A ideia do projeto é alcançar os estudantes que não tem acesso à internet e terá video-aulas de 5 até 8 minutos, no caso do Ensino Fundamental. Serão duas aulas de matemática, duas de português e uma aula de outro assunto na semana. A prefeitura pede que as família participem ativamente para a efetividade da ação.

A direita tem um projeto de desmonte da educação que vem de muito tempo. O ensino EaD é o caminho mais fácil de sucateamento da educação porque consegue enganar uma parte da população ao dizer que a tecnologia precisa ser usada e que as aula à distância são o que há de mais avançado em educação. Em grande medida, a direita conseguiu popularizar os cursos superiores EaD em todo o país, cobrando parcelas que os trabalhadores podem pagar em troca de um péssimo ensino e de um horário flexível de estudos, ou seja, sem horário fixo de aulas. Parece a coisa certa a fazer para quem trabalha o dia inteiro e ganha pouco.

Fora a questão da baixa qualidade do ensino à distância, devemos observar também que ele é um ataque direto contra a política estudantil, pois é no dia-a-dia das instituições de ensino que os jovens são formados politicamente. Então, os benefícios do uso dessa “tecnologia” são todos para os capitalistas, pois os custos da manutenção de professores e salas de aula diminuem abruptamente e a organização política estudantil é impedida.

Diversos estados brasileiros já entraram na onda do ensino Ead pela rádio: Rio Grande do Norte, Rio Grade do Sul, Santa Catarina, Alagoas e Acre são alguns deles e em todos esses lugares a imprensa burguesa tem elogiado a iniciativa como uma coisa revolucionária que fará a educação chegar para todos. Pura propaganda capitalista. A última tecnologia deve ser usada na educação, porém o ensino presencial é o que há de mais efetivo na educação de qualidade.

É preciso uma forte mobilização dos estudantes, funcionários e professores para que eles assumam o protagonismo do futuro da educação e impedir a instituição do ensino à distância em todos os níveis. O calendário letivo de 2020 deve ser cancelado e quem deve organizar o sistema educacional são as próprias categorias que o utilizam no dia a dia.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas