Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Foto-site-Cabiunas
|

Da redação – O Sindicato dos Petroleiros do Norte Fluminense (Sindipetro-NF) recebeu uma denúncia de perseguição e demissão de um funcionário da Petrobrás no terminal de Cabiúnas, em Macaé, município localizado no norte do estado do Rio de Janeiro.

A ocorrência teria sido no dia 7 de janeiro. Ou seja, no dia em que foi apurado o resultado da CIPA (Comissão Interna de Prevenção de Acidentes), o trabalhador terceirizado defendido pela denúncia, e que tinha participado da eleição, tendo sido eleito em primeiro lugar para ser um cipista (responsável por fiscalizar a empresa e as condições de trabalho aos quais os colaboradores são submetidos), foi demitido pela industrial SGS. Assim, o trabalhador eleito não pôde tomar posse.

Para quem não sabe, a “SGS – Industrial, Testes e Comissionamentos Ltda.” é uma multinacional originária da Suíça que, em tese, se dedica às atividades de “certificação, verificação e inspeção”. No entanto, a industrial afastou um trabalhador que seria responsável por verificar as condições a que são submetidas outros colegas de trabalho.

Ainda de acordo com a denúncia, a SGS tentou demitiu o trabalhador no período de eleição para a CIPA. Mas com a interferência do Sindicato dos Petroleiros no caso, o processo de desligamento foi interrompido. Mesmo assim, industrial tentou outra alternativa, suspendendo o contrato do funcionário e impedindo-o de entrar em Cabiúnas.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas