“Macaco”: atacante do São Paulo é alvo de racismo no Uruguai

Durante jogo válido pela Libertadores da América, categoria sub-20, um jogador do São Paulo futebol clube. Helinho, foi hostilizado de forma pelos torcedores do time adversário, o Nacional do Uruguai. A partida foi disputada em Montevidéu nesta última quarta-feira, 21.

Ao longo do jogo, a torcida do time uruguaio hostilizava o atacante brasileiro imitando macaco toda vez que o jogador se posicionava para a cobrança de escanteios. O clube brasileiro emitiu um comunicado à imprensa repudiando a atitude dos torcedores.

A ação racista de determinados setores da torcida do Nacional do Uruguai é uma expressão de uma forma de comportamento impulsionado pela direita. Nos últimos anos, financiada pelo imperialismo, a política direitista tem avançado novamente sob o continente latino-americano, por meio de uma série de golpes de estados em vários países, o mais recente no Brasil em 2016.

O avanço da direita e da sua ideologia reacionária contra os setores oprimidos, como os negro, estimula esse comportamento racista ocorrido durante o jogo da Libertadores da América. A única forma de derrotar o racismo e a violência, promovidos pela direita, é por meio da organização e da luta de todas as camadas oprimidas.  No caso da América Latina, a luta tem que ser contra o avanço do imperialismo na região.