Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
fascismo1 (1)
|

Da redação – A aversão da classe trabalhadora à extrema-direita é tamanha, que até mesmo na Embaixada do Brasil em Berlim surgiram protestos na forma de picho contra os golpistas brasileiros. “Lutaremos contra o fascismo no Brasil”, foi o que a esquerda brasileira que está na Alemanha deixou de mensagem na fachada do local.

A faixada amanheceu pichada com os dizeres: “Lutaremos contra o fascismo no Brasil”

Procurados pela imprensa burguesa, funcionários da Embaixada não confirmaram o ocorrido, que veio à tona pela circulação das fotos no aplicativo WhatsApp.

Todos os que fazem parte desse governo, que é o aprofundamento do golpe nas mãos dos militares, são inimigos das organizações operárias, camponesas, movimentos socais e sindicatos. Bolsonaro mal assumiu e abriu uma taque frontal a todos os direitos conquistados pelos trabalhadores em décadas de luta, ameaçando o povo com a perseguição, com o fim da Justiça do trabalho, da aposentadoria, com a ilegalidade, o que é muito sério e deve ser combatido pela esquerda brasileira com seriedade.

É preciso construir comitês de autodefesa do povo em todos os locais de organização social: sindicatos, escolas, universidades, fábricas, bairros, centros culturais e etc. Onde o povo sinta necessidade deve-se organizar contra o golpe, contra os militares que estão ameaçando o povo e contra os ataques da extrema-direita.

A passividade frente ao fascismo levou a esquerda mundial a derrotas imensas, através de uma leitura errada da situação e do não combate físico da extrema-direita. A construção de um partido operário de massas, de uma organização que realmente tenha responsabilidade junto a luta dos trabalhadores é fundamental, ainda mais frente a invasão de gabinetes de parlamentares do PT, de agressões nas solenidades de diplomação dos eleitos da esquerda e ataques contra o Ministério do Trabalho.

O PCO convoca todos ao 43º curso de formação marxista, Universidade de Férias, que ocorrerá dos dias 12 à 27 de janeiro sobre o tema: “Fascismo: o que é e como combatê-lo“.

Fora Bolsonaro, liberdade para Lula!

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas