Siga o DCO nas redes sociais

Por um grande ato nacional
Lula só será libertado pela mobilização popular
As novas conversas divulgadas pelo The Intercept na chamada Vaza Jato revelam novas manobras golpistas contra Lula e que sua liberdade não será pela justiça golpista, mas pelo povo
lula-avenida-paulista
Por um grande ato nacional
Lula só será libertado pela mobilização popular
As novas conversas divulgadas pelo The Intercept na chamada Vaza Jato revelam novas manobras golpistas contra Lula e que sua liberdade não será pela justiça golpista, mas pelo povo
Lula em ato na Avenida Paulista. Foto: Ricardo Stuckert/Instituto Lula
lula-avenida-paulista
Lula em ato na Avenida Paulista. Foto: Ricardo Stuckert/Instituto Lula

Nesta semana, o sítio The Intercept Brasil junto com a Folha de S. Paulo divulgaram novas conversas entre o juiz bolsonarista Sérgio Moro e os procuradores da operação golpista da Lava Jato pouco antes do impeachment de Dilma Roussef.

As conversas divulgadas revelam uma enorme manipulação para evitar que o ex-presidente Lula tomasse posse como ministro da Casa Civil às vésperas da abertura do processo de impeachment e da deposição de Dilma. A nomeação de Lula para ministro da Casa Civil foi uma tentativa do governo de evitar o processo de impeachment.

O fato remete a 16 de março de 2016, quando o juiz Sérgio Moro divulgou grampos da polícia federal (PF) em conversar entre Lula e a presidente Dilma tratando sobre sua posse como ministro. O grampo levou o Supremo Tribunal Federal (STF) a anular a nomeação de Lula.

Os grampos, realizados de maneira ilegal pois não foram autorizados para grampear a presidente Dilma e ocorreu por um período maior que o autorizado pela justiça ao ex-presidente Lula. Sendo vazado para a imprensa golpista rapidamente para manipular a opinião pública.

As conversas revelam toda a manipulação e conspiração contra Lula e a presidente Dilma realizada pelo Juiz Moro, procuradores da Lava Jato e Polícia Federal.

A divulgação de mais essa bomba contra a operação Lava Jato e o atual ministro Sérgio Moro contra o governo do PT, da prisão de Lula e de colocar Bolsonaro na presidência não está causando “comoção” entre juízes e parlamentares para anular todos os processos contra Lula e anular as eleições fraudadas, e que poderiam levar até o período de impeachment de Dilma.

O que ficou evidente após todas essas revelações sobre a farsa contra o ex-presidente Lula é que não vai sair da cadeia pelas vias instituições que sempre deram cobertura para o golpe e sua prisão. Somente os trabalhadores e a população explorada podem libertar Lula e para isso é necessário de uma grande mobilização popular.

A liberdade de Lula não depende da justiça e sim do grande apoio dos trabalhadores que estão sofrendo duramente com as consequências do golpe de Estado iniciado em 2016, da prisão de Lula e da fraude nas eleições presidenciais.

Por isso o ato nacional pela liberdade de Lula que vai ser realizado dia 14 de setembro em Curitiba é extremamente importante neste momento. Há um grande apelo popular pela libertação de Lula e de grande rejeição a Bolsonaro e poucas iniciativas para mobilizar e organizar a população para tirar Lula da cadeia.