Menu da Rede

Região Sul registrou atos em mais de uma centena de cidades

Lula presidente!

Lula reafirma candidatura: lutar por um governo dos trabalhadores

A classe operária precisa tomar para si a candidatura de Lula e impedir qualquer submissão à direita e à burguesia

Lula em frente ao Sindicato dos Metalúrgicos do ABC – Foto: Ricardo Stuckert

Publicidade

Em entrevista à rádio Meio Norte, do Piauí, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou que a mobilização do povo é a única “solução para o problema da ingovernabilidade de Bolsonaro”. Para o ex-presidente, “precisamos sair às ruas e cobrar que o país seja governado decentemente”. Lula da Silva, se conecta, assim, com o sentimento das massas populares que rechaçam o governo Bolsonaro e começam a se movimentar para derrubá-lo, a ele e a todo o programa econômico que a extrema-direita compartilha com a direita golpista tradicional.

O ex-presidente ainda pondera: caso necessário para derrotar Bolsonaro, será o candidato da esquerda nas próximas eleições. Ambas as posições constituem uma vitória para o movimento popular contra a direita e a extrema-direita. A política do “fica em casa” defendida por setores oportunistas no interior da esquerda e do movimento operário, camponês e popular fica completamente desautorizada, a política de mobilização popular nas ruas por fora Bolsonaro ganha um aliado de peso. A situação é tal que dificilmente algum elemento oportunista sairá na defesa do “fique em casa”, poderá fazê-lo nos bastidores, mas não mais abertamente.

Essa mudança de perspectiva, ou melhor, o apoio claro a uma perspectiva política, a da mobilização nas ruas, realizou-se, sobretudo devido à pressão das bases da esquerda e da população trabalhadora em geral. Assim também acontece com a candidatura do ex-presidente Lula à presidência da República.

Embora haja pressões enormes da burguesia e de setores pequeno-burgueses para que o Partido dos Trabalhadores apoie um candidato de direita ou ao menos lance outro candidato que não Lula, a pressão das bases da esquerda e de amplos setores populares que enxergam a candidatura Lula como a candidatura do povo contra a dos golpistas, dos trabalhadores contra a dos patrões, é responsável pela posição de Lula e da ala lulista de enfrentar e afirmar a candidatura Lula.

O ex-presidente Lula age corretamente ao se colocar como liderança desse movimento contra a direita e a extrema-direita, não havendo dúvidas de que sua candidatura será um poderoso instrumento de mobilização popular que pode alterar completamente a correlação de forças, fortalecendo a ampliando as posições dos trabalhadores e do povo e enfraquecendo a força da burguesia de conjunto no país.

A candidatura Lula não é somente um fator de mobilização, como coloca um problema central na luta política nacional: a luta por um governo dos trabalhadores da cidade e do campo. Isso porque a polarização nacional é tal, que mesmo sendo um candidato moderado, o ex-presidente não encontra apoio algum mesmo nas alas mais débeis da burguesia, seu único apoio se encontra na classe operária e nas massas populares, nos setores oprimidos e explorados.

Abre-se a possibilidade de transformar essa candidatura, não em uma campanha por um governo moderado da esquerda que governe em um acordo com a burguesia, mas num movimento político de massas contra a direita e a extrema-direita golpista, ou seja, contra a burguesia de conjunto.

Assim como pressão das massas levou todo um setor moderado a apoiar a mobilização nas ruas por fora Bolsonaro; assim como a pressão das bases tem derrotado até aqui a pressão da burguesia, do imperialismo, de setores pequeno-burgueses oportunistas que querem Lula fora do pleito, também a pressão popular de uma campanha de massas pode levar Lula muito além de sua perspectiva política moderada, caso contrário, o mesmo pode ser superado pelo movimento que seguirá sem ele. O imperialismo e a burguesia nacional bem o sabem e por isso trabalham desesperadamente contra a candidatura Lula.

Por isso; lutar pela candidatura do ex-presidente Lula, que em si é uma primeira vitória contra o imperialismo e a burguesia brasileira, e fazer dessa candidatura um poderoso movimento da classe operária, dos camponeses e de todos os oprimidos pelo governo independente dos trabalhadores da cidade e do campo sem a burguesia, essa é a tarefa que está colocada.

A você que chegou até aqui,

agradecemos muito por depositar sua confiança no nosso jornalismo e aproveitamos para fazer um pequeno pedido.

O Diário Causa Operária atravessa um momento decisivo para o seu futuro. Vivemos tempos interessantes. Tempos de crise do capitalismo, de acirramento da luta de classes, de polarização política e social. Tempos de pandemia e de política genocida. Tempos de golpe de Estado e de rebelião popular. Tempos em que o fascismo levanta a cabeça e a esquerda revolucionária se desenvolve a olhos vistos. Não é exagero dizer que estamos na antessala de uma luta aberta entre a revolução e a contrarrevolução. 

A burguesia já pressentiu o perigo. As revoltas populares no Equador, na Bolívia e na Colômbia mostraram para onde o continente caminha. Além da repressão pura e simples, uma das armas fundamentais dos grandes capitalistas na luta contra os operários e o povo é a desinformação, a confusão, a falsificação e manipulação dos fatos, quando não a mentira nua e crua. Neste exato momento mesmo, a burguesia se esforça para confundir o panorama diante do início das mobilizações de rua contra Bolsonaro e todos os golpistas. Seus esforços se dirigem a apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe, substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular. O Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra a burguesia, sua política e suas manobras. 

Diferentemente de outros portais, mesmo os progressistas, você não verá anúncios pagos aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos de maneira intransigente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Trabalhamos dia e noite para que o DCO cresça, se desenvolva e seja lido pelas amplas massas da população. A independência em relação à burguesia é condição para o sucesso desta empreitada. Mas o apoio financeiro daqueles que entendem a necessidade de uma imprensa vermelha, revolucionária e operária, também o é.  

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com valores a partir R$ 20,00. Obrigado.

SitesPrincipais
24h a serviço dos trabalhadores

DCO

O jornal da classe operária
Sites Especiais
Blogues
Movimentos
Acabar com a escravidão de fato, não só em palavras
Cultura

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.