Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
lula5
|

Da redação – Em expediente de emergência, a defesa do ex-presidente Lula enviou uma petição ao ministro Gilmar Mendes, do STF com um pedido de liminar para que suspenda a transferência arbitrária de Curitiba para São Paulo. Frente ao ataque absurdo, a defesa exige ainda mais, quer que Lula seja posto em liberdade imediatamente.

A manobra golpista, ordenada pela juíza Carolina Lebbos, a mesma que colocou a palavra “apartamento” no processo do sítio de Atibaia, é um ataque direto não só contra a liberdade de Lula, mas uma ação de todo governo fascista contra sua vida.

Os advogados exigem que o ministro assegure a Lula o direito de permanecer em Sala de Estado Maior, caso a libertação de Lula não seja decretada. O pedido foi feito no âmbito de uma ação de habeas corpus que corre no Supremo sob a responsabilidade de Gilmar.

Sobre a lei que os golpistas não respeitam, especificamente sobre a prisão especial, está tratada no artigo 295, do Código de Processo Penal, que anuncia o rol de autoridades que têm direito ao benefício processual:

“Serão recolhidos a quartéis ou a prisão especial, à disposição da autoridade competente, quando sujeitos a prisão antes de condenação definitiva:

I – os ministros de Estado;

II – os governadores ou interventores de Estados, ou Territórios, o prefeito do Distrito Federal, seus respectivos secretários e chefes de Polícia;

II – os governadores ou interventores de Estados ou Territórios, o prefeito do Distrito Federal, seus respectivos secretários, os prefeitos municipais, os vereadores e os chefes de Polícia;

III – os membros do Parlamento Nacional, do Conselho de Economia Nacional e das Assembleias Legislativas dos Estados;

IV – os cidadãos inscritos no “Livro de Mérito”;

V – os oficiais das Forças Armadas e do Corpo de Bombeiros;

V – os oficiais das Forças Armadas e os militares dos Estados, do Distrito Federal e dos Territórios;

VI – os magistrados;

VII – os diplomados por qualquer das faculdades superiores da República;

VIII – os ministros de confissão religiosa;

IX – os ministros do Tribunal de Contas;

X – os cidadãos que já tiverem exercido efetivamente a função de jurado, salvo quando excluídos da lista por motivo de incapacidade para o exercício daquela função;

XI – os guardas-civis dos Estados e Territórios, ativos ou inativos.

XI – os delegados de polícia e os guardas-civis dos Estados e Territórios, ativos e inativos.

§ 1º A prisão especial, prevista neste Código ou em outras leis, consiste exclusivamente no recolhimento em local distinto da prisão comum.

§ 2º Não havendo estabelecimento específico para o preso especial, este será recolhido em cela distinta do mesmo estabelecimento.

§ 3º A cela especial poderá consistir em alojamento coletivo, atendidos os requisitos de salubridade do ambiente, pela concorrência dos fatores de aeração, insolação e condicionamento térmico adequados à existência humana.”

Duas observações fundamentais devem ser apontadas:

1a.) a norma anuncia que “serão recolhidos a quartéis ou a prisão especial, quando sujeitos a prisão antes de condenação definitiva”. Logo, o benefício só abrange prisão processual (não definitiva).

2a.) Percebe-se que no rol do art. 295, do CPP não estão previstas as figuras do Presidente e do ex-Presidente. Com relação ao primeiro, o silêncio tem motivo. A CF/88 veda a prisão provisória do Presidente da República, só admitindo a clausura após a decisão condenatória definitiva pelo STF (art. 86, § 3º).

Porém, vale lembrar que até o atual momento, a Constituição Federal, o Código Penal e tudo que se pode entender por lei, foram rasgadas diversas vezes. Logo, não esta assegurado direito algum à Lula. Muito pelo contrário: seus direitos estão sendo rasgados todos os dias, desde a Cláusula Pétrea do Artigo 5 até o trânsito em julgado, que foi desrespeitado.

Lula não é um preso comum, como indicou o governador fascista de São Paulo, João Dória, pois foi presidente do Brasil. Essas colocações deixam claro que a justiça burguesa tem dois pesos e duas medidas, e ainda mais, que o golpe foi orquestrado contra todos os trabalhadores, pois, Lula, é seu representante direto e venceria as últimas eleições. Por isso esta preso e recebe esse tratamento.

É preciso ir às ruas e forçar os golpistas a libertarem Lula. É preciso derrotar o golpe imediatamente!

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas