Lula não merece o tratamento dos presídios brasileiros, ninguém merece

lulala

Recentemente, a imprensa burguesa repercutiu que a defesa de Lula havia solicitado água gelada e um aparelho de ginástica para o ex-presidente, que encontra-se encarcerado após uma condenação fraudulenta. Embora não tenham sido divulgados muitos detalhes do pedido, a imprensa tentou mostrar que Lula estaria requisitando “privilégios”, isto é, benefícios que ninguém mais teria.

O pedido da defesa de Lula, no entanto, não tem nada de privilegiado. A água gelada e o aparelho de ginástica são indispensáveis para a sua saúde, visto que o ex-presidente já tem mais de 70 anos de idade, é hipertenso e já teve um câncer na laringe. Assim, o que é absurdo não é o fato de a defesa do ex-presidente ter requisitado as condições mínimas para que Lula possa viver, mas sim o fato de que isso não é uma garantia.

A situação humilhante a qual Lula tem sido submetido, que vai desde a proibição de visitas até o sensacionalismo da imprensa burguesa, que informa até o que ele comeu ou deixou de comer, expressa de maneira clara o caráter fascista das instituições brasileiras. Embora o próprio Lula tenha dito, em discurso recente, que acredite na “Justiça”, o fato é que o Poder Judiciário, a Polícia Federal e o Ministério Público servem diretamente a setores mais pró-imperialistas, que não têm escrúpulo algum em torturar os trabalhadores.

Os presídios são verdadeiras masmorras de massacre da classe trabalhadora. Se há alguma desigualdade na forma como algum preso é tratado, os setores democráticos devem exigir para que as condições de todos os presos sejam elevadas e equiparadas às melhores possíveis. O discurso de que os presos têm privilégios e que, por isso, devem ter seus direitos cassados deve ser duramente combatido e denunciado como um discurso de caráter fascista.