Lula é o candidato: depois de sofrer mais uma arbitrariedade, PT vai recorrer ao STF contra o TSE

lula-ricardo-stuckert-pt-e1524074266317

Da redação – Depois de ter prazos processuais negados, direitos constitucionais e legais violados, direitos humanos aniquilados pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o ex-presidente Lula deve se reunir com a cúpula do PT para decidir se vai recorrer ao Supremo Tribunal Federal (STF) contra a última decisão arbitrária proferida pelo TSE, na última sexta-feira (1º), quando instaurou uma sessão extraordinária para declará-lo inelegível nas próximas eleições, incidindo mais uma vez em julgamento de exceção.

De autoria do Ministro autodenominado “iluminista” e “refundador da República” Roberto Barroso, o acórdão atropelou diversas regras jurídicas para declarar o ex-presidente imediatamente inelegível, embora o momento fosse apenas o de apreciar sua participação na propaganda eleitoral. A decisão, além de negar o direito à campanha eleitoral do ex-presidente sem qualquer embasamento legal, aproveitou para considerá-lo inelegível antes de terem sido esgotados os prazos recursais e a produção de provas.

No STF, Lula espera ser julgado por ministros isentos da opinião majoritária e arbitrária do TSE que foi no sentido de sua inelegibilidade e sua impossibilidade de participar em atos de campanha. Mas sabemos que dificilmente uma medida judicial impedirá os golpistas da imprensa e da burguesia de seguirem censurando sua candidatura e sua aparição na TV. É necessário e urgente organizar a mobilização popular para defender o ex-presidente e lutar contra o golpe.