Lula é condenado por sítio de Atibaia: entenda o caso

Lula

Da redação – Na tarde desta quarta-feira (6), o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi condenado mais uma vez pela justiça golpista. Lula é preso político há 305 dias, e foi preso com base em uma condenação sem provas relativa a um triplex no Guarujá atribuído a ele. Agora Lula sofre uma nova condenação, no marco da perseguição política de que é alvo, tanto da parte do imperialismo quanto da direita golpista.

 

Condenação

Lula já estava condenado a 12 anos e um mês de prisão graças à primeira condenação. Naquela ocasião, Lula foi sentenciado por Sérgio Moro, que mais tarde se revelaria um elemento da extrema-direita, entrando no governo bolsonarista. Dessa vez, Lula está sendo condenado a 12 anos e 11 meses. Além desses dois processos, há outros em que Lula pode ter mais condenações, de modo que a direita transforme sua prisão em uma prisão perpétua.

 

Pior que o caso do triplex

O caso montado contra Lula dessa vez é pior do que a história inventada em torno do triplex. Se no caso do triplex Lula foi condenado por causa de um apartamento que não era dele, dessa vez ele está sendo condenado por reformas em um sítio que não é dele, em Atibaia.

O Ministério Público Federal (MPF) alega que Lula recebeu propina do Grupo Schain, de José Carlos Bumlai, da OAS e da Odebrecht por meio de reformas no sítio em Atibaia. O valor das reformas totalizaria R$1,02 milhão.

O MPF afirma que Lula teria mantido em seus cargos os ex-executivos da Petrobras Renato Duque, Paulo Roberto Costa, Jorge Zelada, Nestor Cerveró e Pedro Barusco, que teriam comandado esquemas de corrupção, segundo a operação Lava Jato. A acusação fala em pagamentos de propina de pelo menos R$ 128 milhões pela Odebrecht e de mais R$ 27 milhões por parte da OAS.

A fragilidade da acusação é o fato de que, mais uma vez, a ditadura no Judiciário não conseguiu provar que o sítio de Atibaia seria de Lula. O preso político apenas frequentava a propriedade, que pertencia a um amigo seu. No entanto, isso não impede a direita de continuar empilhando condenação em cima de condenação para manter Lula preso indefinidamente.

 

Por que a perseguição contra Lula?

A perseguição contra Lula continua apesar de a direita já ter conseguido excluí-lo das eleições, viabilizando assim a fraude que colocou o golpista Jair Bolsonaro no governo. O motivo é que Lula continua sendo um elemento central na situação política do país. À medida em que o governo Bolsonaro for aplicando suas medidas contra o povo, sua rejeição e impopularidade vão crescer. Além disso, o governo hoje é frágil e pode entrar em crise. Diante dessas possibilidade, Lula pode surgir como uma alternativa de governo diante das massas a qualquer momento. Por isso o ex-presidente e preso político continua sendo uma ameaça para o regime político que a direita golpista está buscando construir e consolidar.