Lula dispara e tem o dobro de intenções de votos de Alckmin, em SP

hjfekejk

Mais uma vez, as pesquisas confirmam que a direita golpista terá muita dificuldade em viabilizar seus candidatos à Presidência da República e, desta forma, vão consolidando o favoritismo do ex-presidente Lula ao Palácio do Planalto nas [prováveis?] eleições deste ano.

A última pesquisa Ibope, realizada entre os dias 23 a 26/06, encomendada pela Band, apresenta Lula com 24% a 26% (com a margem de erro) das intenções de voto no Estado de São Paulo, tradicional reduto do PSDB no País. O segundo colocado, o deputado federal Jair Bolsonaro do PSL, aparece com 17% das intenções, seguido do ex-governador do estado, Geraldo Alckmin do PSDB, com 13%, Marina Silva da Rede, com 8%, e Ciro Gomes (PDT), com 4%.

Álvaro Dias do Podemos e Henrique Meirelles do MSB têm 2% cada e são seguidos por Fernando Collor de Mello do PTC, João Goulart Filho do PPL, Rodrigo Maia do DEM, Guilherme Boulos do PSOL e João Amoêdo do Novo, cada um com 1%. Aldo Rebelo do SD, Flávio Rocha do PRB, Levy Fidelix do PRTB, Valéria Monteiro do PMN, Manuela D’Ávila do PCdoB e Paulo Rabelo de Castro do PSC não pontuaram.

Quando a pesquisa é feita sem Lula, os votos brancos e nulos chegam a 28% e superam Jair Bolsonaro, que aparece com os mesmos 17%. Geraldo Alckmin fica com 15%, Marina Silva com 13% e Ciro com 6%.

Os dados mostram por que a burguesia imperialista precisa manter Lula preso, incomunicável, impedido de fazer campanha e de denunciar o golpe: porque seu apoio tende a crescer cada vez mais e colocar em xeque toda a política golpista, a ponto de tornar o domínio do Estado brasileiro incontrolável aos olhos da burguesia.

Por isso, o povo tem que se mobilizar por conta própria, defendendo a candidatura de Lula e seu eventual governo, de modo a retomar o poder democrático no país. E participar da Conferência Nacional nos dias 21 e 22 de julho é uma das formas de promover uma mobilização organizada e consciente da população pela liberdade de Lula e por Lula presidente.