Lula declara: é preciso “Convocar uma Constituinte!”

lula

O principal candidato das eleições deste ano – e o único verdadeiramente conhecido pela população – está preso. O presidente em exercício não foi eleito por ninguém e tem uma popularidade muito próxima a 0%. O Judiciário, por sua vez, tem agido como se fosse um poder supremo, intervindo inclusive no Legislativo. Tudo isso aponta para um mesmo fato: o Regime Político está falido, apodrecido.

A falência do Regime Político, por sua vez, é consequência direta da decadência do capitalismo. A crise profunda e terminal em que o capitalismo se encontra tem forçado a burguesia a burlar os pactos e regras que ela mesma propôs no passado. A democracia no capitalismo se mostrou impossível – a ditadura do imperialismo é a única forma de dar alguma sobrevida aos bancos.

O maior líder popular do país, por meio dr sua própria experiência política, que, em larga medida, coincide com a experiência do movimento operário, já percebeu, de alguma forma, a falência do regime. Por isso, Lula tomou a decisão acertada diante dessa realidade: caso eleito presidente em 2018, o petista irá convocar uma Assembleia Constituinte.

A palavra de ordem de Assembleia Constituinte corresponde, nesse momento, a uma vontade dos explorados em romper com a ditadura dos golpistas – isto é, de propor a eleição de juízes, de dissolver a Polícia Militar etc. E esse é justamente um dos objetivos da Conferência Nacional Aberta de Luta Contra o Golpe: organizar ps trabalhadores em torno de uma mobilização revolucionária que force os golpistas a aceitar as exigências de todos os explorados.