Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Former Brazilian president Luiz Inacio Lula da Silva gestures during an interview with AFP at Lula's Institute in Sao Paulo, Brazil, on March 1, 2018. / AFP PHOTO / NELSON ALMEIDA
|

Da redação – O ex-presidente Lula, preso político da direita golpista, teve mais um direito pisoteado hoje (30). Lula não teve a chance de velar seu irmão, não pode vê-lo uma última vez antes de seu enterro. Genival Inácio da Silva, o Vavá, morreu ontem (29), aos 79 anos. A defesa de Lula pediu que ele fosse autorizado a ir ao enterro, conforme prevê de forma explícita e inequívoca a lei. No entanto, todas as instâncias inferiores, a Polícia Federal e o Ministério Público trabalharam para impedi-lo de exercer esse direito.

Em cima da hora, minutos antes do sepultamento, o ministro do STF José Dias Toffoli autorizou Lula a ir para São Paulo. Uma decisão que chegou tarde demais. Com essa decisão, Lula estava autorizado a ir para mum complexo militar em São Paulo para encontrar-se com parentes. No entanto, ele preferiu não fazer esse deslocamento, já tendo perdido a chance de ver Vavá pela última vez. Essa é mais uma arbitrariedade da direita golpista contra Lula, um gesto desumano contra o ex-presidente, e a negação de um direito expressamente previsto em lei.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas