Contra o lucro dos monopólios
Manifesto pede a distribuição gratuita das vacinas, alegando que em meio à uma crise humanitária a prioridade não pode ser o lucro.
Lula-1
Lula integra campanha internacional pela quebra das patentes das vacinas. | Foto por: reprodução.
Lula-1
Lula integra campanha internacional pela quebra das patentes das vacinas. | Foto por: reprodução.

O ex-presidente Luis Inácio Lula da Silva informou em suas redes sociais que assinou um manifesto internacional pela quebra das patentes das vacinas contra o coronavírus. O manifesto faz parte de uma campanha internacional para que a produção e distribuição das vacinas seja acelerada e possa chegar a países pobres e, não somente, aos países ricos.

O manifesto já foi assinado por cerca de 30 personalidades internacionais como o ex-presidente do Equador, Rafael Correa, o ativista francês Jean-Luc Mélenchon, Manuel Zelaya, Gleisi Hoffman, Jean Ziegler, Amado Boudou, entre outros.

O manifesto declara “as vacinas, tão vitais para a humanidade, são tratadas como commodities” e ainda “empresas privadas decidem a quem entregam e a que preço. Essa privatização da vacina (…) está retardando sua distribuição. Uma minoria de países ricos apropriou-se da maioria das doses disponíveis. No resto do mundo, alguns estados têm que pagar 2,5 vezes mais pelas mesmas vacinas“.

Relacionadas
Send this to a friend