Limpeza Social: Morador de rua é assassinado por PM em Salvador

pm baiana

A Polícia Militar da Bahia assassinou um morador de rua na capital baiana, Salvador. O assassinato ocorreu na noite deste dia 9, na Rua Artur de Azevedo Machado, no bairro do Costa Azul.

Como de costume, o policial militar deu depoimento e disse que agiu em legítima defesa após ser ameaçado com uma arma de fogo do morador de rua. Os policias do RONDESP que foram ao local disseram que encontraram o PM e o morador de rua baleado, mas ainda vivo e levaram o corpo para o Hospital Geral do Estado (HGE), e que chegou ao local sem vida.

A retirada do corpo do local é mais um modus operandi da polícia, pois com a retirada do corpo do local fica praticamente impossível realizar as investigações sobre o que ocorreu. Mais uma atitude suspeita que nos leva a afirmar que as informações dos policiais são falsas.

As testemunhas do assassinato afirmam que o policial militar e o morador de rua discutiram bastante, quando o PM atirou três vezes nas costas do morador de rua.

O PM afirmou que fazia segurança para um posto de gasolina próximo do local do assassinato e revela que o que pode ser a verdadeira motivação do assassinato, de limpeza social, pois estaria incomodando os moradores e comerciantes da região.

Esse comportamento fascista é estimulado pela direita, que nesse último período pós-golpe se multiplica por todo o páis, e é uma prática corriqueira dentro da PM. Depois do assassinato, afirmam que foi legitima defesa e tiveram que remover o corpo para tentar salvar a vítima.

A polícia militar é o braço armado do Estado burguês para manter um estado permanente de repressão da população trabalhadora, e deve estar na ordem do dia lutar pelo fim da Polícia Militar, entidade de repressão e assassina do povo pobre e negro.